Sina alerta prejuízo de milhões caso TECA do Aeroporto de Manaus seja privatizado

A empresa que comprar o Terminal obterá uma receita de R$ 553,7 milhões, em 10 anos. Sob a gestão da estatal, no mesmo período, a receita seria de R$ 1 bilhão

Por: Viviane Barbosa, da Redação CNTTL com informações do SINA
Publicação: 05/10/2018
Imagem de Sina alerta prejuízo de milhões caso TECA do Aeroporto de Manaus seja privatizado

Presidente do Sina, Francisco Lemos

O governo golpista e elegítimo de Michel Temer (MDB) prepara mais um ataque ao patrimônio do povo brasileiro.  Depois de vender o petróleo do pré-sal da Petrobras para um grupo de empresas multinacionais americanas e mexicanas, agora quer privatizar o Terminal de Cargas (TECA) do Aeroporto de Manaus, considerado o maior administrado pela Infraero e também o terceiro do país que atende à Zona Franca brasileira.

A ameaça de privatização do TECA Manaus foi alertada pelo Sindicato Nacional dos Aeroportuários (Sina), filiado à CNTTL, que protocolou denúncia ao Tribunal de Contas da União (TCU), ao Ministério Público Federal (MPF) e à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). 

O Sina também encaminhou ofício ao presidente da Infraero, Antônio Claret, apresentando dados da própria estatal que comprovam o prejuízo que essa negociação e concessão irão gerar à empresa, em comparação aos ganhos previstos com a manutenção da gestão pública do terminal.

“A expectativa de receita com a concessão, estimada pela empresa em R$ 145 milhões, está equivocada ou, no mínimo, desvirtuada da realidade operacional e financeira do Terminal, pois foi concebida em cima de números e projeções irreais”, denuncia o documento do Sindicato.

Ainda segundo o Sina, os técnicos da Infraero consideraram, por exemplo, uma expectativa de receita para 2019 de R$ 75 milhões, quando em 2017, a receita anual do Teca fechou em R$ 92 milhões e, em 2018, deve atingir R$ 140 milhões.

Prejuízo com a privatização

O mais grave na denúncia do Sina é que a Infraero perderá “metade do lucro do terminal” com sua entrega para o  capital privado. “Calculamos uma perda de pelo menos R$ 7 milhões ao mês com a licitação, gerando uma vantagem imensa de lucro para a empresa vencedora do certame”, aponta documento do Sina.

Segundo a Infraero, a empresa que comprar o Terminal obterá uma receita de R$ 553,7 milhões, em 10 anos. Sob a gestão da estatal, no mesmo período, a receita seria de R$ 1 bilhão.
“Impossível entender a lógica da Infraero de conceder um terminal com resultado positivo, sem exigir nenhum investimento da empresa vencedora e ainda abre mão da receita crescente que o Teca arrecada”, critica o Sina.

Para o Sindicato Nacional dos Aeroportuários, a privatização do TECA Manaus é licitação entreguista que tornará a Infraero ainda mais deficitária, como as demais concessões previstas pelo governo federal. 

Envolvimento da FIEAM

Em vídeo divulgado nesta sexta-feira (5), o presidente do Sina, Francisco Lemos, destacou a importância de envolver a  Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM) na discussão, devido aos impactos que a concessão poderá gerar na planilha de custos, principalmente, dos eletrônicos manufaturados e seus componentes, considerados cabeça de linha de produção já no terminal de cargas aéreas.

Transportando CNTTL-CUT
Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação

Editora:Viviane Barbosa MTB - 28121 
Redatora: Vanessa Barboza MTB-74572
Assessoria de Comunicação: Mídia Consulte 
Redação: Imprensa /CNTTL :: Transportando o Brasil 
Siga-nos: http://www.twitter.com/cnttcut
Flickr: http://www.flickr.com/photos/cnttcut/

Mídia

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: