#GrevePorDireitos Trabalhadores em transportes da CNTTL dão lição de luta e resistência

O presidente da Confederação, Paulinho, parabeniza a mobilização da categoria nos protestos e nas paralisações contra as reformas e em defesa dos direitos

Por: Vanessa Barboza, Redação CNTTL
Publicação: 30/06/2017
Imagem de #GrevePorDireitos Trabalhadores em transportes da CNTTL dão lição de luta e resistência

Montagem/MídiaConsulte

Mais uma vez, os trabalhadores em transportes da base da CNTTL/CUT mostraram unidade e resistência e participaram das manifestações, protestos e paralisações da Greve Geral convocadas pela CUT, centrais sindicais e movimentos sociais, realizada nesta sexta, 30 de junho, em todo o país. 

O movimento chamou atenção da sociedade e dos meios de comunicação de que os trabalhadores não vão aceitar a retirada e retrocessos nos seus direitos e reforçaram sua posição contrária às reformas da previdência, trabalhista apresentadas  pelo governo ilegítimo de Michel Temer, que conta com apoio de sua base aliada no Congresso Nacional.

Na base da CNTTL, adesão à greve começou, às 00h, com os metroviários de Belo Horizonte (MG), Recife (PE) e diversas cidades cruzaram os braços e deram lição de unidade. As categorias seguem mobilizadas até às 00h de sábado (1º).

Na região nordeste, motoristas, cobradores e rodoviários participaram em peso da Greve Geral em Alagoas, Salvador (BA), Teresina (PI), Natal (RN), Aracaju (SE), paralisando o transporte das 4h30 da manhã até às 12h. 
Embaixo de chuva, os rodoviários em Feira de Santana, movimentos sociais e sindicatos filiados a várias centrais sindicais participaram de protesto no centro da cidade. No Maranhão, os portuários participam de protestos organizados pelos sindicatos cutistas e movimentos sociais no Porto de Itaqui, em São Luís. 

Capital federal amanhece parada
Já em Brasília, a capital federal amanheceu parada. A paralisação dos rodoviários teve adesão de 100% e a categoria, organizada pelo Sindicato dos Rodoviários do DF, continua a paralisação 24 horas, só retornará aos postos de trabalho às 00h de sábado (1º). 

Rodoviários de Sorocaba param 44 municípios e protestos em Cumbica

Em São Paulo, os rodoviários de Sorocaba, interior paulista, paralisaram 100% do transporte na parte da manhã, em 44 municípios, percorrendo inúmeras cidades, de Araçariguama a Itararé. 
Ainda no interior, em Jacareí, os motoristas na Breda Madeira não saíram das garagens. As paralisações duraram até 12h. 
Em Guarulhos, os aeroviários, condutores, trabalhadores da construção civil, da saúde, bancários, educadores e representantes de movimentos sociais e populares fizeram passeata e fecham a pista da rodovia Hélio Smidt, que dá acesso ao Aeroporto Internacional de São Paulo (Guarulhos). Também teve uma caminhada que percorreu as principais ruas do centro da cidade.

Ação antidemocrática no Vale do Paraíba

No Vale do Paraíba, interior paulista, numa demonstração antidemocrática, policiais militares e civis agiram em nome dos patrões. Eles barraram a entrada de dirigentes da CUT e do Sindicato dos Condutores nas garagens de ônibus da CS Brasil, da Saens Peña e da Expresso Maringá. A categoria resistiu, mas empresa manteve postura arbitrária contra trabalhadores. 

No ABC paulista, os rodoviários se somaram à luta junto com os metalúrgicos, químicos e diversas categorias e foram para o centro de São Bernardo do Campo  protestar contra o governo ilegítimo. A mobilização reuniu cerca de cinco mil trabalhadores 

Aeroviários protestam no Terminal 2 do Galeão

No Rio de Janeiro, aeroviários fizeram uma caminhada pacífica que percorreu as principais vias de acesso ao Terminal 2, do Aeroporto Rio Galeão. O ato foi organizado pelo Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA) e alertou os passageiros sobre os retrocessos aos direitos, caso as reformas de Temer sejam implementadas no país. 

Em todo país, o sucesso das paralisações e protestos realizados nesta sexta-feira (30) é resultado da unidade na luta da CUT, das centrais sindicais envolvidas e dos movimentos sociais que compõem a Frente Brasil Popular e a Frente Povo Sem Medo fizeram manifestações e trancaços em diversas regiões.
 
Construção da resistência

 Para o presidente da CNTTL, Paulo João Eustasia, Paulinho a participação dos trabalhadores em transportes no movimento grevista foi muito positiva. “Este ano ficará marcado como o ano da luta. Nós,  dos transportes, mais uma vez fizemos nossa parte. Mas o transporte rodoviário teve um índice de paralisação muito grande, superando o esperado. A companheirada em todo o país está de parabéns por mais essa luta”, destaca Paulinho.

Já o presidente da CUT, Vagner Freitas, disse que a greve desta sexta é mais um passo na construção da resistência e da luta por um futuro melhor para todos. 
“Queremos eleições diretas já!, para que a voz do povo seja ouvida e o Brasil seja colocado novamente no rumo do desenvolvimento com inclusão social, distribuição de renda e geração de emprego”, finaliza Freitas.


Redação CNTTL

Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação &Marketing 

Editora e Assessora de Imprensa:Viviane Barbosa MTB - 28121 
WhatsApp Redação: (11) 96948-7446


Siga a CNTTL nas redes sociais:
www.facebook.com/cnttloficial
www.twitter.com/cnttloficial
www.youtube.com/cnttl
Modalcast https://spoti.fi/2YAFWKn #Episódio 4

Mídia

Filiados

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: