Sorocaba: Greve dos rodoviários no transporte urbano continua

A pedido do Sindicato, o TRT-15ª agendou uma nova audiência de conciliação para esta quarta-feira (28), em Campinas

Por: Rodoviários de Sorocaba
Publicação: 28/06/2017
Imagem de Sorocaba: Greve dos rodoviários no transporte urbano continua

Foto: divulgação

Os rodoviários no transporte urbano de Sorocaba permanecem em greve nesta quarta-feira (28) por aumento salarial decente.

Segundo o Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba, assim como vem fazendo, a categoria está cumprindo a liminar determinada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (TRT-15ª) e colocará em circulação 70% da frota de ônibus nos horários de pico e 50% da frota nos demais horários, além de 100% do transporte especial.

A pedido do Sindicato, o TRT-15ª agendou uma nova audiência de conciliação para esta quarta-feira (28), às 16h30min, em Campinas. O TRT-15ª convidou o prefeito José Caldini Crespo a tomar ciência dessa nova audiência para a efetiva participação do poder público nas negociações que podem colocar fim à greve dos trabalhadores em transporte urbano.

O comunicado encaminhado pelo TRT-15ª diz: "Ciência ao Exmo. Sr. Prefeito Municipal sobre a presente designação, viabilizando sua participação voluntária no ato processual, em busca de solução benéfica à comunidade".

"Ao contrário do que foi afirmado pelo prefeito em entrevista concedida à rádio local no dia de hoje (27), em um processo de campanha salarial que culmina em paralisação, a retomada de negociação entre as partes é o melhor caminho para solucionar o impasse. Vamos para mais esta tentativa de fechar o acordo coletivo e garantir um bom reajuste salarial à categoria", afirma o presidente do Sindicato Paulo João Estausia, Paulinho.

O Sindicato está e sempre esteve aberto às negociações com os empresários responsáveis pela operação do transporte urbano de Sorocaba. Assim como avalia positiva a efetiva participação da Urbes - Trânsito e Transportes e da Prefeitura Municipal, visto que o transporte é um serviço público essencial.

Repúdio à tentativa de criminalizar movimento dos trabalhadores

O Sindicato dos Rodoviários lamenta profundamente que o prefeito Crespo tenha politizado a campanha salarial dos trabalhadores em transporte urbano e repudia veementemente a atitude do prefeito e das empresas que, em pleno século XXI, utilizam todo o aparato de segurança pública para tentar criar fatos que criminalizem o movimento dos trabalhadores.

Causa estranhamento a esta entidade sindical, o fato de a Guarda Municipal e a Polícia Militar estar providenciando, de imediato, a realização de Boletins de Ocorrências por qualquer motivo, sem comprovações, quando ao cidadão comum, que paga impostos, a orientação é para se deslocar até uma delegacia ou fazer o BO na internet.

"Essa prática do Crespo vem desde a década de 1990, quando ele era secretário de Transportes e o prefeito era Pannunzio. Naquela época, ocorreu a última grande greve dos trabalhadores. Foram seis dias de intensa luta, muita perseguição a motorista e muita violência do poder público. Felizmente, os trabalhadores foram vitoriosos e conquistaram aumento salarial digno e redução de jornada de trabalho", lembra Paulinho.

O Sindicato também alerta para a utilização pela Urbes de veiculação de factoides, de informações equivocadas e de dados falsos com o objetivo de criar notícias na imprensa local, para que as mesmas possam ser usadas como provas contra o movimento de greve da categoria.

Exemplo do último comunicado enviado que, em um trecho, afirma que a empresa STU operou com 69% da frota no horário de pico das 6h às 9h de hoje (27) e, logo mais abaixo, no mesmo comunicado, afirma que "o sistema operou com 250 ônibus (70%) no total. E o Transporte Especial circulou em sua totalidade". Fato igual aconteceu ontem (26), quando em comunicado a Urbes informou que o sistema operou com 68% da frota, trabalhando com milésimos de fração para tentar criminalizar a greve.

Fica evidente a tentativa de manipular as informações para confundir e induzir imprensa e sociedade ao erro.

O Sindicato também esclarece que nesta terça-feira (27) os diretores sindicais que estavam na garagem da empresa STU foram informados pela direção da empresa que a Urbes, a mando do prefeito Crespo, tinha ordenado o recolhimento de 50% da frota de ônibus do transporte especial, reduzindo pela metade o atendimento a essa parcela da população que é mais vulnerável. O Sindicato comunicou à empresa que só tomaria tal procedimento em caso de determinação judicial. Em todas as paralisações, o Sindicato tem mantido 100% do transporte especial em funcionamento, por livre e espontânea vontade.

Por fim, o Sindicato reafirma, mais uma vez, que está cumprindo corretamente toda a determinação do TRT-15ª e se coloca à disposição para qualquer fiscalização dos órgãos judiciais competentes.

 

 


Redação CNTTL

Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação &Marketing 

Editora e Assessora de Imprensa:Viviane Barbosa MTB - 28121 
WhatsApp Redação: (11) 96948-7446


Siga a CNTTL nas redes sociais:
www.facebook.com/cnttloficial
www.twitter.com/cnttloficial
www.youtube.com/cnttl
Modalcast https://spoti.fi/2YAFWKn #Episódio 4

Mídia

Filiados

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: