Encontro Transportadores CNTT: “A organização da categoria fortalecerá a luta”, destaca Silvestre

Primeiro dia de debates foca na união e planejamento para conquistar melhorias para os caminhoneiros


Publicação: 27/11/2014
Imagem de Encontro Transportadores CNTT: “A organização da categoria fortalecerá a luta”, destaca Silvestre

Ao microfone,Carlos Silvestre, assessor político da CNTT/CUT - foto: Gilberto Araújo

Organização, união e fortalecimento da luta. Esses foram os eixos do primeiro dia de debates do Encontro Nacional dos Transportadores Autônomos realizado na tarde de quarta-feira (26). O assessor da CNTT/CUT, Carlos Silvestre, abriu a discussão do período da tarde dando voz aos participantes para que eles colocassem quais seriam os pontos para a criação da pauta unificada. “Vamos nos organizar pra nos fortalecer. Não dá pra deixar que uma categoria estratégica como a nossa ser tratada de qualquer jeito ”, afirmou Silvestre.  
Os principais pontos citados foram a criação de uma Comissão permanente que tratará diretamente com o governo federal os problemas da categoria e a legitimidade da CNTT em defesa da categoria.

Pontos de parada
Uma das propostas apresentadas para a melhoria na infraestrutura das estradas foi a criação de pontos de paradas. A ideia é que sejam espaços que possam atender adequadamente aos caminhoneiros. Com eles, o trabalhador poderá descansar e ter segurança. Pontos principais da proposta: implantação a cada 400km nas estradas, criação de postos do Ministério do Trabalho e de saúde nas paradas; hospedagens e restaurantes dignos;  criação de postos do conselho tutelar; campanhas antidrogas; fomentar o cooperativismo para seguros mútuos e baixar custos dos insumos. “É necessário ter pontos de parada num país como o nosso. Isso evitaria que muitos trabalhadores  sofressem acidentes ou se deixassem levar pelas drogas”, pontuou Silvestre.

Criação da tabela mínima de frete
Outro ponto de preocupação da categoria é a criação de tabela mínima de frete para transporte autônomo, por modalidade. “Por não ter uma regulamentação, os valores acabam sendo injustos e o trabalhador autônomo é prejudicado no bolso”, explica  o presidente da CNTT/CUT, Paulo João Eustasia, Paulinho.

Plano de saúde
A saúde do trabalhador também foi pauta prioritária no primeiro dia do encontro. “ Se o trabalhador autônomo fica doente, o caminhão não irá ser pago sozinho. É necessário que seja criado um plano de saúde voltado para ele, assim ele não tem prejuízo”,  acrescenta  Paulinho.

Outros pontos como criação de um calendário de ações; reserva de mercado para o caminhoneiro autônomo; modernização no sistema de identificação dos trabalhadores e criação de canais de comunicação que facilitem a interação da categoria também entraram como sugestão para a pauta unificada. O encaminhamento completo será definido nesta  quinta-feira (27).


Leia cobertura completa do Encontro

Encontro Transportadores CNTT: Caminhoneiros debatem pauta que será entregue ao governo

“Precisamos elaborar uma pauta que atenda as necessidades dos transportadores de cargas do País”, reforça Paulinho

Encontro Nacional dos Transportadores da CNTT define Comissão que negociará com o governo


Vanessa Barboza, da Redação da CNTT/CUT

 

Transportando CNTTL-CUT
Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação

Editora:Viviane Barbosa MTB - 28121 
Redatora: Vanessa Barboza MTB-74572
Assessoria de Comunicação: Mídia Consulte 
Redação: Imprensa /CNTTL :: Transportando o Brasil 
Siga-nos: http://www.twitter.com/cnttcut
Flickr: http://www.flickr.com/photos/cnttcut/

Mídia

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: