Plano Nacional de Vacinação inclui trabalhadores em transportes, mas esquece mototaxistas, motofretistas e aeroportuários

A FENAMOTO e a FENTAC, entidades filiadas à CNTTL, encaminharam nesta quarta-feira (20) ofício ao Ministério da Saúde pedindo a inclusão de seus trabalhadores e trabalhadoras nos grupos prioritários.

Por: Viviane Barbosa, Redação CNTTL
Publicação: 20/01/2021
Imagem de Plano Nacional de Vacinação inclui trabalhadores em transportes, mas esquece mototaxistas, motofretistas e aeroportuários

card CNTTL

Finalmente a vacinação contra a COVID-19 iniciou no Brasil. Mas ainda não é para todos brasileiros. Neste primeiro momento, estão sendo vacinados os grupos prioritários, entre eles, trabalhadores da saúde, idosos e indígenas.

Também foram incluídos nos grupos prioritários os seguintes setores dos transportes, entre eles, caminhoneiros, motoristas, cobradores de transporte coletivo/rodoviário de passageiros urbano e de longo curso (transportes estaduais e interestaduais); além dos metroviários, ferroviários, aeroviários, aeronautas, portuários, agentes de trânsito e aquaviários.

O anúncio foi feito pelo Ministério da Infraestrutura na segunda-feira (18) e a relação de todos grupos foi publicada no Informe Técnico da Campanha Nacional de Vacinação do Ministério da Saúde.

Segundo o documento, os  trabalhadores em transportes serão vacinados após a vacinação no Brasil de 15 grupos-alvos listados (ver abaixo) , ou seja, serão os últimos.

Os servidores que trabalham como agentes de trânsito estão contemplados no grupo das Forças de Segurança. “Entendemos que apesar de não haver descrição formal, estamos enquadrados nas forças de segurança e salvamento. Faremos de todo modo uma consulta ao ministério da Saúde”, disse o diretor de comunicação do Sindviários (Sindicato dos Agentes de Trânsito do Estado de São Paulo), afirma Alfredo Coletti.

Já as Forças Armadas e os militares serão vacinados antes até dos trabalhadores da educação.

Mototaxistas, motofretistas e aeroportuários pedirão a inclusão na lista

De acordo com o Informe Técnico do Ministério da Saúde não constam nos grupos prioritários de vacinação contra COVID-19 os entregadores, motoboys, motofretistas, mototaxistas e os aeroportuários (funcionários da Infraero e das empresas que administram os aeroportos).

O presidente da FENAMOTO (Federação Nacional dos Trabalhadores dos Motociclistas profissionais e autônomos), Nonato Alves, filiada à CNTTL, protocolou nesta quarta-feira (20) pedido junto ao Ministério da Saúde para a inclusão da categoria. 

“Somos 2,5 milhões de mototaxistas e motofretistas em 3.500 municípios do Brasil. Somos uma categoria especial e estamos na linha de frente no combate à essa pandemia de COVID-19, nas entregas e no transporte de passageiros, portanto, deveríamos também ser prioridade”, frisa Alves.

A FENTAC (Federação Nacional dos Trabalhadores na Aviação Civil), filiada à CNTTL, que representa mais de 100 mil profissionais da aviação (aeroviários, aeronautas e aeroportuários) também encaminhou ofício ao Ministério da Saúde pedindo a inclusão da categoria aeroportuária no grupo do setor aéreo.

Vacinação Já para todos

O presidente da  CNTTL (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística), Paulo João Estausia, defende uma campanha nacional de vacinação contra a COVID-19 gratuita e universal para todos os brasileiros e reforça que os trabalhadores e trabalhadoras em transportes devem ser ter prioridade na vacinação porque o transporte exerce atividades essenciais, diariamente transportam cargas e vidas.

"Hoje a nossa categoria é a segunda mais exposta à contaminação da COVID-19, a primeira são os profissionais da saúde. Lamentável a postura ineficiente e negacionista do presidente Bolsonaro diante dessa pandemia aqui no Brasil. Perdemos mais de 210 mil vidas para esse terrível vírus. A vacinação no mundo já começou no final do ano passado e a nossa iniciou nessa semana, mas ainda insuficiente para todos brasileiros.  Estamos entregues à própria sorte diante da segunda onda de contaminação por Covid-19. Até parece que a ineficiência do governo federal é proposital”, avalia.

A CNTTL orienta os trabalhadores e trabalhadoras em transportes a redobrarem os cuidados, é preciso usar corretamente as máscaras, procurar ficar em casa quando não estiver trabalhando, higienizar adequadamente as mãos, braços e rostos, limpar sapatos e roupas ao entrar em casa.

A Confederação tem filiados sindicatos e federações de oito modalidades de transportes, que representam 14 milhões de trabalhadores empregados e autônomos dos setores: rodoviários, portuários, ferroviários, metro-ferroviário, sistema viário/trânsito,Mototaxistas, Motoboys, Motofretistas e do setor aéreo (aeroviários, aeronautas e aeroportuários) no Brasil.  

Confira a descrição dos grupos prioritários e recomendações para vacinação:










 


Redação CNTTL

Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação &Marketing 

Editora e Assessora de Imprensa:Viviane Barbosa MTB - 28121 
E-mail: jornalismo@midiaconsulte.com.br



Siga a CNTTL nas redes sociais:
www.facebook.com/cnttloficial
www.twitter.com/cnttloficial
www.youtube.com/cnttl
 

Mídia

Filiados

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: