ITF cobra dos governos e empresas medidas de segurança para trabalhadores e passageiros nos aeroportos

A Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes exige medidas de segurança para trabalhadores e passageiros nos aeroportos

Por: Viviane Barbosa, da Redação da CNTTL
Publicação: 29/05/2020
Imagem de ITF cobra dos governos e empresas medidas de segurança para trabalhadores e passageiros nos aeroportos

card ITF

A ITF (Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes) divulgou nota alertando os impactos nefastos no mercado de trabalho dos trabalhadores e trabalhadoras na aviação em meio à pandemia do novo coronavírus (COVID-19). A CNTTL é filiada à entidade internacional.

Segundo a entidade, a pandemia de COVID-19 exacerbou os problemas que os trabalhadores de aeroportos enfrentam hoje, como a fragmentação da indústria, a subcontratação e terceirização de mão de obra de trabalhadores precarizados. Em função desta crise, muitos trabalhadores perderam seus meios de subsistência, foram dispensados sem compensação, independentemente do tempo de serviço no aeroporto.

"Os modelos de negócios e empregos existentes nos aeroportos não funcionam mais, nem para os trabalhadores, nem para os passageiros. A subcontratação dificulta a implementação e avaliação das medidas de saúde e segurança necessárias na escala exigida, durante esta crise e para sairmos dela. Antes de entrar na aeronave, os passageiros continuarão a passar por aeroportos com diversos pontos de contato humano, desde o check-in até a segurança e o embarque. Tanto os trabalhadores, como os passageiros, precisam de garantias de que todos os prestadores de serviço, incluindo os subcontratados, estejam tomando as devidas precauções de segurança", frisa a nota da Federação.

Reconstrução da confiança

Segundo a ITF, a reconstrução da confiança dos passageiros e do mercado requer uma estratégia de saúde e segurança global e coordenada para lidar com a COVID-19 em aeroportos, incluindo medidas padronizadas e recursos suficientes para fazer com que sejam respeitadas.

"Os trabalhadores e seus sindicatos são a maneira mais eficaz de monitorar e fazer cumprir as normas de saúde e segurança. Entretanto, são necessários esforços primordiais para introduzir um regime de saúde e segurança padronizado e tripartite em todos os aeroportos".

A entidade defende que a aviação e os aeroportos têm que ser reconhecidos como bem público fundamental para o desenvolvimento econômico, comércio, mobilidade e para a sociedade. Isso exige forte regulamentação e supervisão por parte do governo, planejamento, investimento e, quando for o caso, estatização. Reverter parcialmente ou completamente, em alguns casos, o envolvimento do setor privado na gestão e financiamento dos aeroportos e devolver aos governos o controle sobre sua responsabilidade fundamental pela segurança e proteção da aviação. 

Previsão retomada

Os aeroportos ligam mercados regionais, nacionais e internacionais e são vitais para o desenvolvimento econômico.  A previsão é de que a pandemia de COVID-19 afete mais gravemente a situação financeira de aeroportos menores. Os prejuízos econômicos para os aeroportos menores, inevitavelmente, causarão danos às comunidades remotas e vulneráveis que dependem desses aeroportos, não só para seu desenvolvimento econômico, mas também para serviços essenciais como ambulância e acesso aéreos. Qualquer investimento necessário para proteger esses hubs regionais importantes e seu futuro precisa estar condicionado à garantia de bons empregos e estabilidade para os trabalhadores.

A ITF defende que os governos e os empregadores deveriam também dialogar com a entidade e com os sindicatos, através da Organização Internacional da Aviação Civil (OACI), -- fórum relevante para coordenar uma resposta internacional à crise e preparar a indústria para a recuperação da economia global.

 

Propostas da ITF aos governos, autoridades aeroportuárias e empregadores que negociem com os sindicatos para:

Garantir a saúde e segurança dos trabalhadores e passageiros dos aeroportos

Proteger os direitos dos trabalhadores de proteger a segurança dos passageiros

Proteger os salários, as condições e os empregos

Acabar com regimes de trabalho precários e informais em aeroportos e cadeias de suprimentos para proteger a saúde, a segurança e o bem-estar dos trabalhadores e passageiros, e acordar a suspensão de todas as demissões;

Criar sustentabilidade econômica e financeira

Cooperar para garantir liderança e responsabilidade


Leia matéria da ITF

 


Redação CNTTL

Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação &Marketing 

Editora e Assessora de Imprensa:Viviane Barbosa MTB - 28121 
WhatsApp Redação: (11) 96948-7446


Siga a CNTTL nas redes sociais:
www.facebook.com/cnttloficial
www.twitter.com/cnttloficial
www.youtube.com/cnttl
Modalcast https://spoti.fi/2YAFWKn #Episódio 4

Mídia

Filiados

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: