Federações de Ferroviários e Metroviários defendem LOCKDOWN no País

Em nota conjunta, as entidades denunciam que o Governo Bolsonaro e alguns governadores estão mais preocupados com o “lucro” do que com a vida da população e dos trabalhadores, que estão trabalhando diante da pandemia – correndo de risco de contaminação e morte.

Por: Viviane Barbosa, da Redação da CNTTL
Publicação: 26/05/2020
Imagem de Federações de Ferroviários e Metroviários defendem LOCKDOWN no País

imagem: google

A Federação Interestadual dos Trabalhadores Ferroviários (FITF), filiada à CNTTL, e  a Federação Nacional dos Metroferroviários (FENAMETRO) divulgaram nesta terça-feira (26) nota conjunta na qual denunciam que o Governo Bolsonaro e alguns governadores estão mais preocupados com o “lucro” do que com a vida da população e dos  trabalhadores e trabalhadores, que estão trabalhando diante da pandemia de COVID-19 – correndo de risco de contaminação e morte.

“Não existe nenhum estado ou cidade onde o número de contaminações e dos óbitos diminuiu. Ao contrário. Os mesmos aumentam a cada dia, com a circulação de  milhares de trabalhadores pelos municípios”, cita trecho da nota das entidades.

As organizações defendem “que a VIDA esteja acima da ganância, dos lucros, e do Capital” e exigem o imediato LOCKDOWN no País, para que se controle o contágio e o número de óbitos, que só aumentam a cada dia. 

“Exigimos que o transporte público seja para exclusivo atendimento às atividades essenciais, como os Bombeiros, a segurança pública, os trabalhadores dos hospitais, supermercados, pet shops e limpeza urbana”, destacam as entidades.

Na nota, a FITF e a Fenametro também exigem que os governos estaduais forneçam os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para as categorias se protegerem da contaminação do vírus, bem como disponibilizem para todos trabalhadores em atividades essenciais, principalmente na área da saúde, já que são os  mais expostos à COVID19.

“Exigimos também que o transporte público seja para exclusivo atendimento às atividades essenciais, como os Bombeiros, a segurança pública, os trabalhadores dos hospitais, supermercados, petshop e limpeza urbana”, frisa a nota.

Casos de Covid-19 nas categorias

Segundo a Fenametro, em  São Paulo, foram confirmados 164 afastamentos por Covid-19 na categoria até 18 de maio. De acordo com o levantamento, foram confirmados por exame ou clinicamente: 75 casos; sendo 36 suspeitos com sintomas e 53 foram afastados por terem tido contato com outro contaminado.

Segundo ainda a Federação, nenhum óbito foi confirmado de metroviários na ativa, mas foram registrados três óbitos de metroviários afastados.  Ja no caso dos trabalhadores terceirizados (contém subnotificação) foram registrados sete casos confirmados e 10 suspeitos.

No setor de passageiros ferroviário, a FITF informa que foram registrados a morte de três trabalhadores em João Pessoa. Também há casos em Recife. O transporte de passageiros está lotado, não só não em Recife, mas como em Natal, Rio de Janeiro, João Pessoa e em Maceió, comunica a Federação.

Em São Paulo, o Sindicato dos Ferroviários da Central do Brasil, filiado à FITF, informa que foram registramos três casos de ferroviários com COVID-19 e os contaminados passam de 20. Nenhum óbito por enquanto. O Sindicato representa os ferroviários nas linhas linhas 11 – Coral, 12 – Safira e 13 – Jade, que operam na zona leste da capital paulista.

 

Bases das FITF-CUT e Fenametro no Brasil

A FITF-CUT, filiada à CNTTL, tem cerca de 25 mil ferroviários nos setores de passageiros/cargas representados pelos sindicatos ferroviários nas regiões: 

Bahia, Espírito Santo: Baixo Guandu, Cariacica, Colatina, Fundão, Ibiraçu e Vitória. 
Mato Grosso do Sul: Água Clara, Anastácio, Aquidauana, Campo Grande, Corumbá, Dourados, Ladário, Maracaju, Miranda, Ponta Porã, Ribas do Rio Pardo, Sidrolândia, Terenos e Três Lagoas. 
Minas Gerais: Aimorés, Antônio Dias, Belo Oriente, Carneirinho, Conselheiro Pena, Coronel Fabriciano, Governador Valadares, Ipatinga, Itabira, Itueta, Mariana, Nova Era, Ouro Preto, Resplendor, Rio Piracicaba, Santa Bárbara, Timóteo e Tumiritinga.
Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro
Santa Catarina (
Criciúma, Imbituba, Jaguaruna, Laguna, Orleans, Siderópolis e Tubarão)
São Paulo: Andradina, Araçatuba, Avaí, Avanhandava, Bauru, Bento de Abreu, Birigui, Cafelândia, Castilho, Coroados, Glicério, Guaiçara, Guaraçaí, Guarantã, Guararapes, Lavínia, Lins, Mirandópolis, Murutinga do Sul, Penápolis, Pirajuí, Presidente Alves, Promissão, Rubiácea e Valparaíso.
Sergipe.

As empresas na base da FITF são: CBTU, VALEC, FULMITRENS, CPTM, SUPERVIA, FTC, FCA, VALE, RUMO ALL, TLSA, TLA, MRS LOGISTICA, CTB, CCR METRÔ BAHIA, VALEC/FIOL.

No Brasil, a Fenametro representa cerca de 18 mil metroferroviários (incluindo terceirizados), sendo que desse total mais 8 mil são da base do Sindicato dos Metroviários de São Paulo.

 

Leia abaixo a nota das entidades: 

A VIDA ACIMA DO LUCRO: LOCKDOWN JÁ!

A FITF e a FENAMETRO -- federações dos trabalhadores Metroviários e Ferroviários --  vêm a público denunciar tanto o Presidente Bolsonaro, o Vice-Presidente Mourão e o ministro da economia Paulo Guedes, assim como alguns governadores, que estão preocupados com o Lucro e o Capital acima da vida dos trabalhadores e do nosso povo. 

Não existe nenhum estado ou cidade onde o número de contaminações e dos óbitos diminuiu. Ao contrário. Os mesmos aumentam a cada dia, com a circulação de  milhares de trabalhadores pelos municípios, pois o auxílio emergencial miserável de R$ 600,00 aprovado pela Câmara federal, o Senado, e assinada por Bolsonaro, são insuficientes às necessidades mais básicas da população.

Exigimos que a VIDA esteja acima da ganância, dos lucros, e do Capital. Exigimos imediato LOCKDOWN no País, para que se controle o contágio e o número de óbitos, que só aumentam a cada dia. 

Exigimos EPIs para toda categoria Metroviária e Ferroviária, assim como para todos trabalhadores em atividades essenciais, principalmente na área da saúde, já que são os  mais expostos à COVID19.

Exigimos que o transporte público seja para exclusivo atendimento às atividades essenciais, como os Bombeiros, a segurança pública, os trabalhadores dos hospitais, supermercados, pet shops e limpeza urbana.

Fazemos um chamado à sociedade civil, às centrais sindicais, aos sindicatos e aos partidos, que levantem bem alto e lutemos juntos pelo "FORA BOLSONARO"!

FITF – FEDERAÇÃO INTERESTADUAL DOS TRABALHADORES FERROVIÁRIOS da CUT
FENAMETRO – FEDERAÇÃO NACIONAL DOS METROFERROVIÁRIOS

CNTTL - CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES EM TRANSPORTES E LOGÍSTICA  


Redação CNTTL

Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação &Marketing 

Editora e Assessora de Imprensa:Viviane Barbosa MTB - 28121 
WhatsApp Redação: (11) 96948-7446


Siga a CNTTL nas redes sociais:
www.facebook.com/cnttloficial
www.twitter.com/cnttloficial
www.youtube.com/cnttl
Modalcast https://spoti.fi/2YAFWKn #Episódio 4

Mídia

Filiados

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: