Juiz de Fora: Sindicato dos Rodoviários esclarece que não fechou nenhum acordo sobre COVID-19 com as empresas

A Diretoria reforça que qualquer tentativa de retirada de direitos e ganhos do trabalhador não será aceita. “O nosso jurídico do Sindicato está a apostos para defender na Justiça os direitos de todos”, destaca nota da entidade.

Por: Redação CNTTL
Publicação: 03/04/2020
Imagem de Juiz de Fora: Sindicato dos Rodoviários esclarece que não fechou nenhum acordo sobre COVID-19 com as empresas

Entidade conquistou na Justiça decisão que obriga empresas a fornecerem kits de proteção

O Sindicato dos Rodoviários de Juiz de Fora (Sinttro/JF) divulgou nesta sexta-feira (3) um comunicado à categoria explicando que diante dessa pandemia de coronavírus nenhum acordo foi feito com as empresas sobre salários, plano de saúde, ticket alimentação, cesta básica ou qualquer outro direito dos trabalhadores.

“Toda mudança ou proposta que venha a ser feita para o rodoviário será levada para uma assembleia geral para votação e só será aceita ou não com a votação da maioria. Vale ressaltar que a decisão da Assembleia é soberana e é maior que a vontade de qualquer um”, disse nota da entidade.

Segundo o Sindicato, nesta época de crise e pânico, mentiras são compartilhadas nas redes sociais sem nenhuma prova, somente com intuito de difamar e com interesses políticos.

Retirada de direitos

A Diretoria reforça que qualquer tentativa de retirada de direitos e ganhos do trabalhador não será aceita. “O nosso jurídico do Sindicato está a apostos para defender na Justiça os direitos de todos”, destaca nota da entidade.

Os diretores estão diariamente nas garagens e rendições ouvindo as reclamações e levando elas até as empresas e caso necessário, utilizando os meios jurídicos.

Sobre o fornecimento de material de proteção, como máscaras, luvas e álcool em gel pelas empresas, o Sindicato informa que ganhou na Justiça uma liminar exigindo que estes itens sejam fornecidos ao trabalhador em atividade, sob pena de multa caso não cumprido.

Segundo o Sindicato, algumas empresas já estão oferecendo estes materiais, porém, outras ainda não.  “Na liminar, o juiz deu um prazo de até cinco dias para que sejam cumpridas as exigências. O SinttroJF está cobrando destas empresas e aguarda o final do prazo nesta sexta-feira(03) para acionar a justiça novamente cobrando a aplicação da multa diária”.

Interrupção de desconto em folha de convênios

O Sindicato comunica que com a finalidade de deixar mais dinheiro disponível para o trabalhador, está interrompendo os descontos automáticos em folha dos convênios, já que todos os estabelecimentos estão fechados, como o Clube Sesi, por exemplo.

Ainda está deixando de recolher neste momento de crise a parcela da “contribuição negocial”, também com a intenção de concentrar o máximo de recurso no bolso do trabalhador.
Vale lembrar que ao trabalhador que os convênios continuam ativos e se ele precisar de algum serviço destes convênios, terá acesso a eles, porém, o pagamento será feito na hora por ele, diferente de antes que era descontado em folha.
Defesa dos direitos

A diretoria também está ciente das reclamações sobre o transporte dos trabalhadores que estão de serviço até a meia-noite. As empresas já foram contatadas e cobradas e a fiscalização será feita nas garagens.

“O SinttroJF existe para defender o trabalhador e isto será feito até as últimas consequências. Para isto que esta diretoria foi reeleita pra mais quatro anos. Um sinal do bom trabalho que foi feito antes e que não vai parar”, finaliza nota da entidade.


Redação CNTTL

Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação &Marketing 

Editora e Assessora de Imprensa:Viviane Barbosa MTB - 28121 
WhatsApp Redação: (11) 96948-7446


Siga a CNTTL nas redes sociais:
www.facebook.com/cnttloficial
www.twitter.com/cnttloficial
www.youtube.com/cnttl
Modalcast https://spoti.fi/2YAFWKn #Episódio 4

Mídia

Filiados

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: