SP: FENTAC e aeroviários realizam reunião com sindicato patronal e esperam que reuniões bimestrais sejam mais efetivas

O encontro tem o objetivo de debater demandas da categoria

Por: Vanessa Barboza, Redação CNTTL
Publicação: 02/04/2018
Imagem de SP: FENTAC e aeroviários realizam reunião com sindicato patronal e esperam que reuniões bimestrais sejam mais efetivas

Foto: Vanessa Barboza/Mídia Consulte

A Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil da CUT (FENTAC), os sindicatos filiados de aeroviários e o Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (SNEA) realizaram no último dia 29 de março a primeira reunião bimestral do ano. O  debate aconteceu na sede do sindicato patronal, no bairro do Ibirapuera, em São Paulo. 

O encontro é assegurado em cláusula social que está garantida na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) e tem o objetivo de debater demandas da categoria

Nesta reunião, foi pontuado pela FENTAC e pelos sindicatos filiados o desejo de resultados efetivos, já que as reuniões bimestrais realizadas em 2017 não apresentaram grandes avanços para os trabalhadores. 

As entidades também pontuaram a maturidade nas relações sindicais  citando o fechamento da última Campanha Salarial no período da data-base, 1º de dezembro. 

Demandas

Os aeroviários reclamaram sobre as demissões que estão sendo feitas pelas empresas sem informar aos Sindicatos, prática permitida após a implantação da nova Lei Trabalhista. “A empresa precisa passar o valor das homologações para os Sindicatos, pois temos uma série de benefícios  para os trabalhadores filiados que acabam sendo prejudicados, como colônias de férias e parcerias em educação, saúde e lazer com preços inferiores praticados no mercado ”, salientou Selma Balbino, secretária de finanças da FENTAC e diretora do Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA).  

Outro ponto levantado pela categoria foram as horas extras. A cláusula 10.6 da CCT diz o seguinte: “O aumento de horas de trabalho acima da jornada normal, até o máximo de 02 (duas) horas, poderá ser determinado pelas Empresas desde que compensem equitativamente o acréscimo com redução de horas ou dias de trabalho. O referido aumento, desde que compensado, não obrigará o acréscimo de salário ou pagamento de adicional”. No entanto, ela não está sendo respeitada pelas empresas.

“Essa é uma cláusula histórica que era bem respeitada, mas ultimamente os trabalhadores estão no prejuízo, pois trabalham e não são devidamente compensados”, ressaltou o advogado Álvaro Quintão, do Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA) e assessor jurídico da FENTAC.  

Passaredo 

Outro ponto colocado pelos aeroviários é a questão da empresa Passaredo, que não tem cumprido a CCT e os trabalhadores têm pago um preço alto por conta disso, com demissões e atrasos nos salários. 

O presidente do SNEA, Ronaldo Bento Trend, esclareceu que a Passaredo não é signatária da Convenção Coletiva, ou seja, não assinou o documento e não mantém um relacionamento com o Sindicato patronal, mas se comprometeu em  acionar a empresa para que ela se posicione sobre assunto. 

Encaminhamentos

Trad disse também que vai avaliar todas as demandas e tentar dar uma resposta sobre as pautas antes da próxima reunião bimestral, que está prevista para julho. 

“Nossa expectativa é que essas questões encaminhadas ao SNEA tragam efeitos positivos para as categorias. E que sejam resolvidas antes da próxima reunião para que possamos avançar em outros pontos”, finaliza o presidente da FENTAC, o aeronauta, Sergio Dias. 

As próximas serão em julho e setembro.



 


Redação CNTTL

Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação &Marketing 

Editora e Assessora de Imprensa:Viviane Barbosa MTB - 28121 
E-mail: jornalismo@midiaconsulte.com.br



Siga a CNTTL nas redes sociais:
www.facebook.com/cnttloficial
www.twitter.com/cnttloficial
www.youtube.com/cnttl
 

Mídia

Filiados

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: