Sorocaba: Sob ameaças e pressão, motoristas resistem e greve é maior já realizada da cidade

Em 14 dias de paralisação, o Sindicato cumpriu as determinações da Justiça e manteve-se aberto ao diálogo com as empresas e o prefeito Crespo

Por: Jonatas Rosa, Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba
Publicação: 13/07/2017
Imagem de Sorocaba: Sob ameaças e pressão, motoristas resistem e greve é maior já realizada da cidade

Protesto em frente à Prefeitura, em 11 de julho (Foto: Sindicato)

Sob muita pressão e constantes ameaças das empresas e do poder público, a greve dos trabalhadores e das trabalhadoras em transporte urbano entrou, na quarta-feira (12), no 14º dia em Sorocaba. Esta é a maior paralisação realizada pelos motoristas da cidade, provando a resistência dos profissionais na luta por melhores salários e condições de trabalho.

Nesses 14 dias de manifestação, o Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região buscou constantemente o diálogo com as empresas STU e CONSOR, com a Urbes - Trânsito e Transportes e com o prefeito Crespo, inclusive suspendeu a greve em prol de um entendimento em quatro oportunidades.

Tentativa de acordo

A última suspensão da greve foi na quarta-feira (12), após reunião com os vereadores na Câmara Municipal de Sorocaba, da qual as empresas, a Urbes e o prefeito Crespo não participaram.

Na reunião, foi decidida a nova suspensão da paralisação, dando até esta quinta-feira para o prefeito Crespo avaliar a proposta da Câmara, que ofereceu repassar os recursos financeiros economizados para as operadoras do transporte público, em quantidade mais do que suficiente para que o reajuste dos motoristas seja garantido.

Cumprindo a lei

Além disso, o Sindicato cumpriu o que foi determinado pelo Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (TRT-15ª), ou seja, manteve 70% da frota em circulação nos horários de pico e 50% nos demais horários e garantiu 100% do transporte especial em funcionamento.

Até esta data, cinco audiências de tentativas de conciliação foram realizadas em Campinas, no TRT-15ª. Em nenhuma delas o prefeito Crespo compareceu ou mandou representante com poder de decisão.

Ameaças, pressão e participação

A tática usada pelas empresas e pelo prefeito Crespo vem sendo a da pressão e ameaças. Depois de uma ação de bastidores, Crespo assumiu publicamente a postura ameaçadora, insinuando demissão dos motoristas e colocando fiscais da Urbes - Trânsito e Transporte, funcionários da Prefeitura e a Guarda Civil Municipal (GCM) para intimidar os trabalhadores e as trabalhadoras na garagem e nas ruas.

No entanto, a atitude do prefeito não surtiu efeito. Os trabalhadores e as trabalhadoras em transporte urbano de Sorocaba se mantém firmes no propósito de melhores salários e condições de trabalho dignas, participando das assembleias e definindo coletivamente os rumos da paralisação.

Reivindicações

O Sindicato dos Rodoviários iniciou as negociações da Campanha Salarial 2017 em 31 de março, quando entrou a pauta de reivindicações para as empresa e também pra o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Os trabalhadores e as trabalhadoras em transporte urbano de Sorocaba exigem reajuste salarial de 4% retroativo a maio e 1,57% a partir de setembro, aumento no tíquete-refeição para R$ 21,00/dia a partir de novembro e na participação nos lucros e resultados (PLR) para R$ 1.600,00 pago no retorno das férias.

Em maio, o setor patronal veio com a proposta de apenas 2,5%, valor que não repõe a inflação, dando início ao estado de greve da categoria. Após diversas audiências de conciliação no TRT-15º, empresas e poder público propuseram 4% de reajuste apenas no salário e nada mais.

Sem avanço nas negociações e diante da postura intransigente das empresas e autoritária do prefeito Crespo, a greve foi deflagrada em 25 de junho, sendo estendida até o momento. 

 


Redação CNTTL

Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação &Marketing 

Editora e Assessora de Imprensa:Viviane Barbosa MTB - 28121 
WhatsApp Redação: (11) 96948-7446


Siga a CNTTL nas redes sociais:
www.facebook.com/cnttloficial
www.twitter.com/cnttloficial
www.youtube.com/cnttl
Modalcast https://spoti.fi/2YAFWKn #Episódio 4

Mídia

Filiados

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: