Diretas Já: "Defendo a democracia e o direito do povo escolher os seus representantes pelo voto direto", diz Paulinho

Trabalhadores em Transportes se somarão ao Ato da CUT em Brasília, no dia 13, que também denunciará a retirada de direitos

Por: Vanessa Barboza e Viviane Barbosa da Redação CNTTL com CUT
Publicação: 07/12/2016
Imagem de Diretas Já:

Paulinho, presidente da CNTTL - foto: Dino Santos/Mídia Consulte

Na próxima terça-feira (13) será realizado um grande ato contra a pauta de retirada de direitos, em Brasília. A informação foi confirmada pelo presidente da CUT, Vagner Freitas, em reunião extraordinária da Direção Nacional da Central, realizada na terça (6), em Florianópolis.

 “Precisamos construir alternativas contra o desemprego e vamos lançar propostas à sociedade para alavancar o crescimento. Não será uma proposta ao governo, mas para os trabalhadores que sofrem diretamente com o desemprego”, disse Freitas.

O dirigente também falou sobre o pedido de impeachment do golpista Michel Temer e defendeu ainda uma eleição direta como saída para a crise política no país e a insegurança jurídica entre os poderes.

“Estamos protocolando o pedido de impeachment e pelas Diretas Já, a CUT juntamente com os movimentos sociais e personalidades da sociedade civil estão providenciando isso. Faremos uma moção contra o golpe à classe trabalhadora, contra essa Reforma da Previdência e apontaremos o caminho da retomada do crescimento no próximo dia 13 em Brasília”, reiterou Vagner.

O presidente ainda disse que a CUT rejeita a proposta do atual governo de Reforma da Previdência e está atenta para os golpes contra o povo brasileiro que estão por vir, como a reforma trabalhista, já sinalizada por Temer, da terceirização na atividade fim e a PEC da morte (PEC55, antiga 241), que continua em tramitação.

Numa análise sobre o ano de 2016, Freitas reforçou que foi um ano difícil para a esquerda e para o movimento sindical, entretanto, afirma que haverá mais enfrentamento e resistência em 2017. “Vamos intensificar as mobilizações nas ruas ainda este ano para virar o jogo para o ano que vem”, finalizou o presidente.

Todo apoio
O presidente da CNTTL/CUT, Paulo João Estausia, o Paulinho, disse que os trabalhadores em transportes se somarão à manifestação nacional. "Não vamos permitir que nossos direitos que são conquistas históricas sejam destruídos por esse governo golpista e ilegítimo. Defendo a democracia e o direito do povo escolher os seus representantes pelo voto direto. Sofremos um golpe de Estado no Brasil, que foi apoiado por grande parte do Congresso Nacional e da mídia golpista, que tirou uma presidenta que foi eleita de forma legítima por 54 milhões de brasileiros. Precisamos dar oportunidade a uma nova candidatura, se quisermos reequilibrar o nosso país”, finaliza. 


Redação CNTTL

Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação &Marketing 

Editora e Assessora de Imprensa:Viviane Barbosa MTB - 28121 
WhatsApp Redação: (11) 96948-7446


Siga a CNTTL nas redes sociais:
www.facebook.com/cnttloficial
www.twitter.com/cnttloficial
www.youtube.com/cnttl
Modalcast https://spoti.fi/2YAFWKn #Episódio 4

Mídia

Filiados

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: