Contra retirada de direitos: Agora são os portuários do Nordeste que aprovam greve nacional

Na região sul já foi aprovada. No dia 14 acontecerá Encontro na região Sudeste organizado pela Unidade Nacional Portuária

Por: Redação CNTTL com FNP
Publicação: 10/10/2016
Imagem de Contra retirada de direitos: Agora são os portuários do Nordeste que aprovam greve nacional

Portuários da região nordeste - foto: FNP

Os trabalhadores dos portos da Região Nordeste do Brasil aprovaram uma greve nacional contra a retirada de direitos. Esse encaminhamento foi decidido no dia (6) em Salvador, Bahia, pela Unidade Nacional Portuária, composta pela Federação Nacional dos Portuários (FNP), Federação dos Arrumadores e Conferentes (Feconvib) e Federação Nacional dos Estivadores (FNE). A paralisação será de 24 horas e a data ainda será definida, os portuários da região sul também aprovaram o movimento. 

 “O que estamos vendo no governo ilegítimo de Temer são os nossos direitos conquistados com tanta luta ao longo de décadas ameaçados de extinção ou de serem suprimidos. Infelizmente, não acompanhamos na mídia se quer um notícia do governo ter interesse  em ampliar nossos direitos, ou de projetos no Congresso que valorizem o trabalhador”, é preocupante, avaliou o dirigente que também representou o presidente da FNP,  Eduardo Guterra, no encontro.
 

Já o presidente da Fecconvib, Mário Teixeira,  ressaltou que as medidas do governo já tem afetado os trabalhadores dos portos. “Primeiro ele extinguiu a secretaria dos portos que sempre foi um mecanismo importante para nossa luta. E agora nós tentamos marcar reuniões para discutirmos nossa pauta e nem recebidos nós somos. Enquanto isso, enfrentamos o problema das poligonais, escutamos falações de que a guarda portuária será terceirizada e que querem, inclusive, mexer na lei 12.815, a lei dos portos e não temos espaço nem para o debate neste governo”.

O presidente da Federação Nacional dos Estivadores, Wilton Ferreira, disse que é importante criar consciência do momento que o Brasil vive. “Somente com a unidade é que vamos conseguir barrar esses ataques. E prevejo muitos, pois, além de termos dificuldades com este governo ainda temos um Congresso conservador que só coloca em pauta projetos que prejudicam trabalhador”, ressaltou.

O diretor do Suport-BA, Ulisses Souza, salientou que a partir de agora no Nordeste começa esse trabalho até a construção da greve geral. “Vamos à luta, porque só por meio dela é que teremos vitória”, afirmou.
 

Pauta dos Trabalhadores dos Portos
Cumprimento da Lei Portuária (12.815/2013) e da Convenção 137 da Organização Internacional do Trabalho;
Fim de contratações irregulares e interveniência do governo para uma saída de negociação coletiva entre os as empresas operadoras dos Terminais de Uso Privado (TUPs) localizados fora da área dos Portos públicos e os trabalhadores;
Luta pela recuperação da Previdência Complementar (Portus);
Contra a terceirização ilegal da guarda portuária e privatização das Companhias Docas.
 


Redação CNTTL

Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação &Marketing 

Editora e Assessora de Imprensa:Viviane Barbosa MTB - 28121 
E-mail: jornalismo@midiaconsulte.com.br



Siga a CNTTL nas redes sociais:
www.facebook.com/cnttloficial
www.twitter.com/cnttloficial
www.youtube.com/cnttl
 

Mídia

Filiados

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: