Bahia: Rodoviários e Aeroviários debatem combate à terceirização na Assembleia Legislativa

Prejuízos e danos aos direitos dos trabalhadores foram temas da Audiência


Publicação: 21/09/2015 às 17:00 - Atualização: 22/09/2015 às 08:43
Imagem de Bahia: Rodoviários e Aeroviários debatem combate à terceirização na Assembleia Legislativa

divulgação

Dirigentes dos Sindicatos dos Rodoviários da Bahia e do Nacional dos Aeroviários participaram, na última sexta-feira (18), de Audiência Pública realizada na Assembleia Legislativa do Estado. A audiência debateu os prejuízos e danos que poderão ser causados pela implantação do PLC 30/15, conhecida como PEC 4330, a PEC da terceirização, que permite que as empresas terceirizam todas suas as atividades de maneira indiscriminada, acarretando redução nos salários e retirada de direitos.

A sessão, que foi presidida pelo senador Paulo Paim (PT/RS) que tem feito caravanas em todo o País contra o PLC30 , contou com a presença dos senadores Otto Alencar e Lídice da Mata, a deputada federal Moema Gramacho; o deputado estadual Marcelino Galo; além de lideranças de centrais sindicais da CUT, CTB e UGT.

Em nota, o Sindicato dos Rodoviários alerta que a implantação do PLC 30/15 será uma radical reforma trabalhista que reduzirá direitos e benefícios conquistados por meio de lutas das classes laborais, como a luta travada pelos sindicatos combativos. " Condenamos todo o projeto de lei que vise retirar direitos da classe trabalhadora ou que promova a precarização do trabalho. "Trabalhador tem direitos e direitos precisam ser respeitados e cumpridos", frisa.


Terceirização e desrespeito na TAM

O Secretário Geral da CNTTL/CUT e diretor do Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA), Nilton Oliveira Mota Santos, também participou da audiência pública e levou ao conhecimento dos parlamentares a vergonhosa situação da terceirização promovida pela empresa aérea TAM, que vem provocando demissão em massa. "Essa questão está sufocando todos os trabalhadores. A TAM dispensou todos os trabalhadores orgânicos de  Campinas, contratou uma empresa terceirizada, na qual não irá cumprir a Convenção Coletiva de Trabalho, reduziu os direitos dos trabalhadores e vai explorar a mão de obra destes trabalhadores", disse.

O sindicalista também falou que no Aeroporto de Porto Seguro está acontecendo o mesmo problema. "Lá, as empresas se mobilizaram para tirar os trabalhadores que estavam organizados no Sindicato, contrataram a empresa RM, que chegou ao local e não contratou ninguém, alegando que eram sócios do Sindicato e não vão cumprir a CCT, porque são terceirizados",

Nilton explica que na verdade, o PLC30, não foi regulamentado, mas têm empresas terceirizando de forma indiscriminada em total desrespeito à legislação vigente. "Juntos, nós da CNTTL, da FENTAC e dos sindicatos filiados, temos que combater a FENASCOM, falsa entidade sindical que não representa ninguém, e  essa nefasta terceirização que tem eliminado postos de trabalho e desrespeitado direitos dos trabalhadores", finaliza.

 

 

Viviane Barbosa, da Redação CNTTL/CUT com Sindicato dos Rodoviários da Bahia 

 

Transportando CNTTL-CUT
Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação

Editora:Viviane Barbosa MTB - 28121 
Redatora: Vanessa Barboza MTB-74572
Assessoria de Comunicação: Mídia Consulte 
Redação: Imprensa /CNTTL :: Transportando o Brasil 
Siga-nos: http://www.twitter.com/cnttcut
Flickr: http://www.flickr.com/photos/cnttcut/

Mídia

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: