Sorocaba: Sindicato dos Rodoviários denuncia Coca Cola por crime contra a organização do trabalho

Denúncia foi protocolada na Delegacia Seccional de Polícia de Sorocaba


Publicação: 19/06/2015
Imagem de Sorocaba: Sindicato dos Rodoviários denuncia Coca Cola por crime contra a organização do trabalho

Foto: Sindicato

O Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba protocolou na Delegacia Seccional de Polícia de Sorocaba denúncia contra a empresa Sorocaba Refrescos S.A. por prática de crimes contra a organização do trabalho e contra a administração da Justiça. A empresa está utilizando de meios inidôneos para tentar modificar a situação processual da ação movida pela entidade sindical contra a demissão coletiva executada pela empresa em 23 de fevereiro deste ano.

Empresa não cumpre decisão judicial

Até o presente momento, as decisões da Justiça do Trabalho são favoráveis aos 217 motoristas e ajudantes que buscam a reintegração às suas funções na empresa. Após sucessivos recursos judiciais, a medida liminar que concedeu a reintegração prevaleceu por votação unânime dos desembargadores que compõem a Seção de Dissídios Coletivos do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região. No entanto, os trabalhadores ainda não foram reintegrados e estão sem receber salários desde a demissão, e o Sindicato aguarda o julgamento do processo principal pela primeira instância da Justiça do Trabalho de Sorocaba.

 

Atentado contra os direitos sindicais

O documento encaminhado à polícia ressalta que a empresa vem, sistematicamente, através de seus prepostos, tentando aliciar motoristas e ajudantes com o único objetivo de fazê-los desistir do processo judicial. Por meio de ligações e cartas enviadas às residências, a Sorocaba Refrescos afirma que irá pagar, no prazo de dois dias, um bônus financeiro a quem retirar o nome do processo movido pelo Sindicato. No entanto, o Sindicato tem conhecimento de que os poucos trabalhadores que aceitaram o acordo não receberam nada até o momento. O que configura o objetivo da empresa em induzir o trabalhador a erro e modificar a situação processual por meio não conveniente; além do atentado contra a liberdade e a autonomia sindicais, quando entra em contato direto com os trabalhadores sem passar pela entidade que os representa.

Coação moral e econômica

O Sindicato avalia que a empresa está aproveitando-se do momento de fragilidade econômica dos trabalhadores, visto que os mesmos estão a mais de 100 dias sem receber salário, para promover coação moral e econômica, por meio de assédio aos próprios trabalhadores e a familiares.

Do Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba


Redação CNTTL

Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação &Marketing 

Editora e Assessora de Imprensa:Viviane Barbosa MTB - 28121 
E-mail: jornalismo@midiaconsulte.com.br



Siga a CNTTL nas redes sociais:
www.facebook.com/cnttloficial
www.twitter.com/cnttloficial
www.youtube.com/cnttl
 

Mídia

Filiados

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: