Campanha Salarial: FENTAC entrega pauta de reivindicações dos aeronautas e aeroviários ao SNEA

Entre as principais bandeiras está o reajuste salarial de 11%


Publicação: 01/10/2014
Imagem de Campanha Salarial: FENTAC entrega pauta de reivindicações dos aeronautas e aeroviários ao SNEA

Foto: divulgação

A Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil (FENTAC/CUT) entregou na terça-feira (30),  as  pautas de reivindicações da Campanha Salarial unificada 2014/2015 dos Aeronautas e Aeroviários aos  representantes do  Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (SNEA) . A formalização aconteceu na sede da entidade patronal, em São Paulo.

As categorias realizaram assembleias na semana passada para definir as bandeiras de luta. Entre as principais reivindicações está o reajuste salarial de 11% e avanço em todas as cláusulas econômicas e sociais. “Com disciplina, foco e união realizaremos uma Campanha Salarial vitoriosa”, destaca o presidente da FENTAC/CUT, Sérgio Dias.

Ganho real

Dados de um estudo da Subseção do Departamento de Estatística e Estudos Socieconômicos (Dieese) na FENTAC mostram que a aviação civil no Brasil vive uma boa fase.  O segmento, que faz parte da categoria de Serviços, registrou crescimento nominal da receita de 5,7%, em junho de 2014, em comparação com junho de 2013. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), elaborada pelo IBGE. Ainda sobre o dado, a receita nominal dos serviços de “transporte aéreo” aumentou 4,5% no mês de junho, após registrar variações vigorosas nos meses de abril (18,3%) e maio (16,5%). Com isso, os serviços de transporte aéreo acumularam expansão de 14,0% na receita nominal, no primeiro semestre de 2014, e 15,9% nos últimos 12 meses, findos em junho. "Desempenho extraordinariamente superior ao da economia", ressalta o sociólogo Mahatma Ramos.

Passageiros
Outro dado positivo é a demanda por transporte aéreo de passageiros, conhecida pela sigla RPK (Passageiro Km pago e transportado). “Nos últimos 11 anos, o Produto Interno Bruto (PIB), soma de todas as riquezas produzidas por um País, variou 49,6%, em termos nominais, enquanto a demanda no setor aéreo (RPK) subiu 165%, ou seja, três vezes mais que a economia no geral”, explica Mahatma.

Ele relata que no período entre 2006 a 2014, o crescimento de passageiros transportados foi de 51,4%, que passaram de 30,3 milhões (2006) para 59 milhões, no primeiro semestre de 2014.

O economista, Jadel Leal, destaca que os trabalhadores na aviação civil têm que acompanhar os ganhos e avanços das empresas aéreas, tanto do ponto de vista técnico, científico e financeiro.  “A sociedade vive uma onda de melhora na renda. No primeiro semestre de 2014, 93% das negociações de reajustes salariais coletivos na indústria, comércio e serviços tiveram aumento acima da inflação. Os trabalhadores do setor aéreo não podem ficar de fora”, conta.

Leal explica que o Brasil superou aquela fase de esperar o bolo crescer -- frase do economista Delfim Neto – para distribuir a renda. “Agora estamos em uma fase, e espero que não se interrompa, de crescermos juntos com o País. As empresas aéreas têm que se inserirem neste contexto”, aponta.

O economista disse que assim como as companhias alegam que têm seus custos, com combustíveis ou gastos gerais, e depois repassam para os preços das passagens, os trabalhadores também têm os seus. “A valorização no salário é fundamental para melhorar a qualidade de vida e de trabalho do aeroviário e aeronauta”, finaliza.

Em Campanha 

A data-base das categorias é 1º de dezembro e estarão em Campanha cerca 70 mil trabalhadores em aviação civil: aeroviários (que trabalham no check-in, auxiliar de serviços gerais, mecânicos de aeronaves, agente de proteção e operador de equipamento), aeronautas (pilotos, co-pilotos, mecânicos e engenheiros de voo e comissários de voo)  e do setor de táxi aéreo.

 As categorias são representadas pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA/CUT) e pelos Sindicatos regionais dos Aeroviários de Guarulhos, Porto Alegre, Campinas, Recife e pelo Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA/CUT), que representa 22 estados.

Com informações da FENTAC

 


Redação CNTTL

Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação &Marketing 

Editora e Assessora de Imprensa:Viviane Barbosa MTB - 28121 
WhatsApp Redação: (11) 96948-7446


Siga a CNTTL nas redes sociais:
www.facebook.com/cnttloficial
www.twitter.com/cnttloficial
www.youtube.com/cnttl
Modalcast https://spoti.fi/2YAFWKn #Episódio 4

Mídia

Filiados

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: