CNTTL apoia a campanha "Não é Não" de combate ao assédio no Carnaval

A Confederação orienta que os sindicatos e federações filiadas dos modais de transporte divulguem em suas redes sociais.

Por: Viviane Barbosa, da Redação da CNTTL com informações da Agência Brasil
Publicação: 09/02/2024 às 16:09 - Atualização: 09/02/2024 às 17:29
Imagem de CNTTL apoia a campanha

card-combate assédio

O carnaval vai começar neste sábado, (10) e duas campanhas importantes ganham destaque nas redes sociais, visando combater o assédio durante os dias de festa. A primeira é a do Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania (MDHC) e a outra é do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Dados do Disque 100, mostram que em 2023, das 430 mil denúncias recebidas, 228 mil eram referentes à violência contra crianças e adolescentes, com 1,3 milhão de violações de direitos humanos. O número de denúncias aumentou em 45% se comparado à 2022. 

A campanha do governo enfatiza a importância do respeito e do consentimento nas interações sociais durante o Carnaval. O cantor e compositor Saulo Fernandes é o embaixador da campanha federal.

No jingle da ação, em ritmo de pagode baiano, o artista convoca os foliões para ingressarem no Bloco do Disque 100 e denunciar possíveis casos de violações de direitos humanos. “Se você souber de qualquer violação de direitos humanos, denuncie. Disque 100?.


#BlocoDoRespeito

Já a campanha do  Conselho Nacional de Justiça  "#BlocodoRespeito" tem como mote o movimento "Não é Não!", que busca enfatizar a importância da igualdade e do respeito aos direitos de todas as pessoas, independentemente de origem, gênero ou orientação sexual. 

Até o dia 17 de fevereiro, o CNJ, ao lado de tribunais de justiça estaduais e superiores, intensificará uma mobilização digital com postagens destacando as frases: “Respeito, Diversidade e Inclusão, com esse trio a diversão está garantida”. 

Canais de Denúncia

Em caso de denúncias, os foliões poderão entrar em contato pelo Telegram e  WhatsApp (61) 99611-0100, ou pelo Disque 180, específico para casos de violência contra a mulher, e o 153 da GCM (Guarda Civil Municipal). As chamadas são gratuitas e de forma confidencial para que foliões possam reportar qualquer forma de assédio ou violência durante as festividades. Ambos os serviços funcionam 24 horas por dia.

Apoio e divulgação nas redes

A CNTTL apoia essas  campanhas e orienta que os sindicatos e federações filiadas dos modais de transporte divulguem em suas redes sociais, para ajudar na conscientização dos trabalhadores e trabalhadoras para prevenir situações de assédio e outras violências, durante as festividades.



Secretário Nacional de Comunicação da CNTTL: José Carlos da Fonseca - Gibran

Redação CNTTL
Mídia Consulte Comunicação &Marketing 

Editora e Assessora de Imprensa: Viviane Barbosa MTB 28121
WhatsApp: 55 + (11) 9+6948-7450
Assessoria de Tecnologia da Informação e Website: Egberto Lima
E-mail: viviane@midiaconsulte.com
Redação: jornalismo@midiaconsulte.com



Siga a CNTTL nas redes sociais:
www.facebook.com/cnttloficial
www.twitter.com/cnttloficial
www.youtube.com/cnttl

Mídia

Filiados

Cobertura Especial

Canal CNTTL

+ Vídeos

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: