Sindicato dos Motoristas de Uberaba debate reivindicações com empresários e Prefeitura

A informação é do Sintracol  (Sindicato dos trabalhadores no transporte coletivo urbano de passageiros de Uberaba).

Por: Viviane Barbosa, Redação CNTTL
Publicação: 10/02/2021
Imagem de Sindicato dos Motoristas de Uberaba debate reivindicações com empresários e Prefeitura

terminal de ônibus em Uberada

Os trabalhadores do transporte coletivo da cidade de Uberaba, em Minas Gerais, continuam sem uma posição sobre a pauta da Campanha Salarial entregue às empresas.  A informação é do Sintracol  (Sindicato dos trabalhadores no transporte coletivo urbano de passageiros de Uberaba).

Segundo o presidente do Sindicato, Roberto Alexandre Vieira, foi realizada uma reunião com o SINDETT -(Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Triângulo Mineiro), mas nenhuma proposta da categoria, como reajuste salarial de 8% e nos benefícios econômicos, como tíquete alimentação, foi atendida até o momento.

O Sindicato e a entidade patronal firmaram uma Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) na data-base do ano passado, 1º de agosto, e convencionaram que os salários da categoria ficariam seis meses sem reajuste, em razão da queda na frota de passageiros devido à pandemia de COVID-19. Segundo a Convenção, os trabalhadores e empresários voltam a negociar reajuste salarial agora em janeiro.


Reunião com Prefeitura

O Sintracol também se reuniu com a prefeita Elisa Araújo (Solidariedade) e com Superintendente do Transporte Cristiano Melo da Silva. “Falamos alguns temas de interesse da nossa categoria, como os horários, a necessidade de higienização nos terminais, o aumento da frota e a necessidade de fiscalização diária sobre as aglomerações”, disse o sindicalista ao Portal da CNTTL.

Em entrevista ao Jornal da Manhã de Uberada, a prefeita anunciou que um subsídio está sendo discutido com as empresas de ônibus para viabilizar o aumento da frota em operação. No entanto, ela informa que ainda não há estimativa de quanto poderia ser aplicado pela Prefeitura. “Estamos tratando qual seria o valor e se o município está preparado para subsidiar. Também tentarei buscar em esferas federais”, pondera.

Outras propostas apresentadas pelo Sindicato são a criação do Conselho dos Representantes da categoria, a importância da renovação de frota e do cumprimento da Lei municipal da criação dos agentes de bordo. 

“Temos 268 motoristas. Éramos em 350, mas tivemos demissões na pandemia. Lutamos pela contratação de um segundo trabalhador para auxiliar os motoristas e acabar com essa dupla função (motorista cobrar e dirigir ao mesmo tempo), que é desumana”, disse ao Portal da CNTTL o sindicalista.

O Sintracol também pediu à Prefeitura que os motoristas sejam vacinados contra COVID-19. Os trabalhadores em transportes foram incluídos nos grupos prioritários de vacinação, mas terão que agradar outras categorias e grupos de risco serem vacinados antes.


Redação CNTTL

Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação &Marketing 

Editora e Assessora de Imprensa:Viviane Barbosa MTB - 28121 
E-mail: jornalismo@midiaconsulte.com.br



Siga a CNTTL nas redes sociais:
www.facebook.com/cnttloficial
www.twitter.com/cnttloficial
www.youtube.com/cnttl
 

Mídia

Filiados

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: