Greve dos Rodoviários de Juiz de Fora por pagamento de salários segue forte

O movimento é organizado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Juiz de Fora (Sinttro/JF).

Por: Viviane Barbosa, da Redação da CNTTL
Publicação: 20/08/2020
Imagem de Greve dos Rodoviários de Juiz de Fora por pagamento de salários segue forte

Protesto dos trabalhadores | foto Sindicato

A greve dos trabalhadores  do transporte público de Juiz de Fora segue forte nesta quinta-feira (20). Motoristas e cobradores decidiram cruzar os braços após a realização de duas assembleias, na segunda, argumentando que não houve pagamento de parcela salarial acordada junto à empresa Goretti Irmãos Ltda (Gil).

O movimento é organizado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Juiz de Fora (Sinttro/JF).

Segundo o Sindicato,  os trabalhadores reivindicam a assinatura do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) celebrado pelas partes no dia 1º de julho, que deveria entrar em vigência no prazo de trinta dias. 
No entanto, não houve formalização do acordo entre os empresários na data estipulada. Além disso, motoristas e cobradores da Gil reivindicam uma explicação por parte da empresa sobre os diferentes valores creditados em suas contas na tarde desta segunda, fato que motivou o recolhimento de todos os carros que estavam em circulação até então.

O Sintro informa que os trabalhadores da empresa estão sob os efeitos da MP 936, que garante redução de jornada e pagamento de acordo com o período trabalhado. Neste cenário, eles estão ainda com redução de 70% da carga horária, o que influi sobre os salários, mas têm como contrapartida o pagamento da parcela restante por parte do Governo Federal. 

Os 30% deveriam ser pagos pelas empresa, dividido em três parcelas , uma dia 6, outra no dia 17 e, a última, no dia 29. No entanto, o acordo não foi cumprido e há pagamentos de valores aparentemente sem critérios e diferentes para cada funcionário.  “Depositaram na minha conta R$9. Teve colega que recebeu R$ 50 e outros R$ 100. O pior é ninguém ter avisado antes, e até agora não explicaram o porquê disso”, relatou um cobrador que preferiu não se identificar, à Reportagem da Tribuna de Minas.

O presidente do Sindicato, Vagner Evangelista,  disse que a greve e os protestos nas ruas continuarão até que as medidas pleiteadas sejam atendidas. 

Assine Abaixo-Assinado

O Sindicato dos Rodoviários de Juiz de Fora, em Minas Gerais, divulgou abaixo-assinado (link abaixo) pedindo a população apoio à greve da categoria que completa três dias nesta quinta-feira (20), com grande adesão da categoria rodoviária.

Segundo o Sindicato, foram coletadas três mil assinaturas digitais e cinco mil em papel.

Diante da grave crise que o transporte coletivo de Juiz de Fora vem enfrentando, com o não pagamento de salários e direitos aos trabalhadores, a ameaça de falência das empresas de transporte e a interrupção por tempo indeterminado dos serviços para a população, solicitamos ao Ministério Público respostas sobre o que de fato está acontecendo", frisa documento do Abaixo-Assinado.

O Sindicato também cobra resposta sobre os encaminhamentos da CPI do transporte realizada pela Câmara Municipal.


 VAMOS ASSINAR | Clique no link:

 


Redação CNTTL

Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação &Marketing 

Editora e Assessora de Imprensa:Viviane Barbosa MTB - 28121 
WhatsApp Redação: (11) 96948-7446


Siga a CNTTL nas redes sociais:
www.facebook.com/cnttloficial
www.twitter.com/cnttloficial
www.youtube.com/cnttl
Modalcast https://spoti.fi/2YAFWKn #Episódio 4

Mídia

Filiados

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: