Resistência à Lei Trabalhista: Trabalhadores em Transportes aprovam ações imediatas para barrar qualquer ataque aos direitos

Os encaminhamentos foram definidos no Seminário Nacional, que aconteceu nos dias 21, 22 e 23 de novembro

Por: Viviane Barbosa, da Redação CNTTL/CUT
Publicação: 26/11/2017
Imagem de Resistência à Lei Trabalhista: Trabalhadores em Transportes aprovam ações imediatas para barrar qualquer ataque aos direitos

Dirigentes aprovam Plano de Lutas no Seminário - foto: Viviane Barbosa/Mídia Consulte

Depois de três dias de debates de alto nível, que reuniram lideranças cutistas, deputados do campo democrático e popular e especialistas em direito, a Confederação Nacional dos  Trabalhadores em Transportes e Logística da CUT (CNTTL) definiu um Plano de Lutas estratégico para resistir, combater e sobreviver aos efeitos da nefasta Lei Trabalhista,que está em vigor no país, e também dos ataques da Lei da Terceirização e do Desmonte da Previdência.

Os encaminhamentos foram definidos no Seminário Nacional sobre Reforma Trabalhista, Organização e Ação Política, que aconteceu nos dias 21, 22 e 23 de novembro, na sede Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (CONTAG), em Brasília.

A participação foi bastante representativa e reuniu lideranças e dirigentes de todos os modais de transporte filiados à Confederação no país: rodoviários e condutores das regiões sudeste, norte e nordeste do país, metroviários de Minas Gerais, portuários do Espírito Santo e de outras localidades; do setor aéreo (aeroviários de Guarulhos, aeroportuário de Brasília e aeronauta do Rio de Janeiro), ferroviários, agentes de trânsito e caminhoneiros do Paraná.

“Para facilitar a organização e a mobilização imediata, precisamos ter uma Confederação que tenha condições de desafiar governos, empresários e todos aqueles que tentarem mexer nos nossos direitos. Neste Seminário construímos essa estratégia que envolverá todos os nossos modais e também outras categorias importantes. Teremos um tratamento mais rigoroso com o patronato e com os governos daqui em diante, por isso, vamos trabalhar de maneira unificada para defender todos trabalhadores”, pontua o presidente da CNTTL, Paulo João Estausia, Paulinho. 

Encaminhamentos 

Os dirigentes dos modais de transportes aprovaram que a CNTTL em conjunto com os sindicatos e federações filiadas criarão fóruns/ comissões de trabalho estaduais e regionais nos estados, que traçarão ações e estratégias, como por exemplo, a sustentação financeira, campanhas de sindicalização permanentes e uma pauta mínima para as campanhas salariais dos setores. 

Outro tema debatido é a necessidade do fortalecimento e reestruturação da comunicação do ramo dos transportes, que busque um trabalho com maior eficiência em nível nacional. O ramo do transporte da CNTTL/CUT buscará construir lutas unificadas, como principal marco a ser construído na luta contra retirada de direitos.


Politização e Eleições 2018

No final dos debates do Seminário, Paulinho chamou atenção sobre a importância de conscientizar politicamente os trabalhadores e a população para as eleições gerais de 2018. “É importante fazer um  diálogo permanente com as bases e mostrar que a nossa vida está diretamente envolvida na política. Temos que escolher nossos representantes, verificar o setor a qual pertencem, conhecer o seu histórico e o mais importante não votar na grande maioria de deputados que retirou nossos direitos.Temos que ajudar a reeleger os poucos que nos representam no parlamento”, concluiu.
 

Transportando CNTTL-CUT
Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação

Editora:Viviane Barbosa MTB - 28121 
Redatora: Vanessa Barboza MTB-74572
Assessoria de Comunicação: Mídia Consulte 
Redação: Imprensa /CNTTL :: Transportando o Brasil 
Siga-nos: http://www.twitter.com/cnttcut
Flickr: http://www.flickr.com/photos/cnttcut/

Mídia

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: