Frente Unitária dos Trabalhadores do Chile entrega “agenda social” ao presidente Sebastián Piñera

O país, sul-americano, vive uma das piores crises econômicas e sociais de sua história,  agravadas pelo governo de direita.

Por: Viviane Barbosa, da Redação da CNTTL
Publicação: 06/12/2019
Imagem de Frente Unitária dos Trabalhadores do Chile entrega “agenda social” ao presidente Sebastián Piñera

Frente Unitária de Trabalhadores do Chile (FUT)

A Frente Unitária de Trabalhadores do Chile (FUT) entregou na quinta-feira (5) um documento, chamado, “agenda social”, que reúne propostas para classe trabalhadora chilena e para o desenvolvimento do país ao presidente do Chile, Sebastián Piñera.

O país, sul-americano, vive uma das piores crises econômicas e sociais de sua história,  agravadas pelo governo de direita de Piñera. A explosão da revolta social aconteceu contra o aumento nas passagens de metrô há um mês. A população se revoltou e foi às ruas e há semanas uma onda de manifestações se estende no país.

No documento, a Frente – que reúne sindicatos de trabalhadores dos setores de transportes, serviço público e privado de diversas categorias chilenas --  enfatiza que é necessária a participação do movimento sindical nos processos de transformação que o Chile atravessa, para ajudar a construir uma sociedade de direitos, com igualdade de oportunidades para todos e distribuição da riqueza, onde os bens e serviços públicos funcionem com eficiência segundo os interesses comum e solidário e não pelo interesse mercantil privado.

“O Chile é um país rico, mas o dinheiro hoje tem ficado com os grandes grupos econômicos. Toda a riqueza do trabalho quem produz somos trabalhadores. Hoje, 60% dos assalariados chilenos recebem menos de 400 mil pesos (cerca de R$ 1.905), isso sem contar os trabalhos precários e acidentes de trabalho sem cobertura. As pensões são irrisórias, as empresas pagam mal e o Estado investe pouco dos impostos em políticas públicas e sociais”, cita trecho do documento enviado ao presidente da República.

Para o presidente da FUTAC (Federação Unitária de Transporte, Porto, Pesca e Comunicação da América), Ricardo Maldonado – uma das entidades que assinam o documento—a Frente reitera a importância de uma sociedade  democrática, soberana e livre da repressão e da militarização.

“Apoiamos uma nova Constituição que seja fruto da vontade de toda população chilena e que amplie o exercício democrático. Nós criamos as riquezas e nossa voz precisa ser ouvida nas decisões”, ressalta.

O documento das entidades também frisa que o governo Piñera está sem governabilidade e apoia com mais força as lutas dos trabalhadores e também influenciará nas discussões públicas de todos os assuntos sejam econômicos, sociais e políticos, com independência de governos e partidos políticos.


Principais Reivindicações 

Que o Congresso Chileno aprove uma Lei que estabeleça a jornada semanal de 40 horas sem flexibilidação;
 
Eliminar o trabalho escravo derrotando a lei de subcontratações que tira direitos trabalhistas. Hoje
a metade dos trabalhadores do país está nesta situação; 

Fim da terceirização em todos os serviços
e das privatizações das empresas públicas (devolvendo os bens públicos, como: água, lítio, cobre, energia, infraestrutura de transporte ao povo chileno);

Salário Mínimo no valor de 550 mil pesos líquidos (cerca de R$ 3.000,00);

Elaborar uma Lei Geral das Pensões baseada em um sistema tripartite, no qual sejam garantidas o pagamento do Salário Mínimo;

Assegurar aos enfermos em situação terminal pensão pública;

Respeito ao direito à liberdade e organização sindical, acordados em convenios e tratados internacionais ratificado pelo Chile- Declaração Internacional de Direitos Humanos.

Assinam o documento:

Confederação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Setor Público e Privado - CGTB

Confederação Nacional Unitária de Trabalhadores de transportes e afins do Chile- CONUTT

Confederação de Trabalhadores de Minérios e Serviços Integrales - CONTRACOMS

Federação Unitária de Transporte, Porto, Pesca e Comunicação da América  (FUTAC)

Central Autônoma de Trabalhadores do Chile - CAT

Federação Nacional de Manipuladores do Chile - FENAMA

Federação de Trabalhadores Contratistas de Anglo American

Federação de Sindicatos Nestlé

Sindicato N1 de Trabalhadores Anglo American

Sindicato Nacional Inter-empresas de Trabalhadores e Trabalhadoras das Telecomunicações- Sittel

Confira o documento

Transportando CNTTL-CUT
Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação

Editora:Viviane Barbosa MTB - 28121 
Redatora: Vanessa Barboza MTB-74572
Assessoria de Comunicação: Mídia Consulte 
Redação: Imprensa /CNTTL :: Transportando o Brasil 
Siga-nos: http://www.twitter.com/cnttcut
Flickr: http://www.flickr.com/photos/cnttcut/

Mídia

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email:

Filiados