Lula: “Estou orgulhoso em saber que a perseguição a mim é pelas coisas boas que fiz nesse país”

O ex-presidente reiterou que apoia qualquer investigação, mas cobrou responsabilidade na hora de fazer acusações sem provas

Por: Lula.com
Publicação: 16/09/2016
Imagem de Lula: “Estou orgulhoso em saber que a perseguição a mim é pelas coisas boas que fiz nesse país”

Foto: Ricardo Stuckert

Um dia depois do show midiático da apresentação da denúncia contra o ex-presidente, Lula fez uma declaração pública durante reunião do Diretório Nacional do PT, em São Paulo. Numa fala emocionada, reiterou que apoia qualquer investigação neste país, mas cobrou responsabilidade na hora de fazer acusações sem provas.

Sobre a denúncia com muita retórica política e sem provas de ontem, Lula desabafou: "Eu tenho convicção de que quem mentiu está numa enrascada. E os setores da imprensa que mentiram terão de construir uma versão pra sair dessa encalacrada"

"Sinceramente, nunca pensei passar por isso. Porque as pessoas prometeram tanto, falaram tanto, achincalharam tanto, que eu pensei que tinha um homônimo meu que tinha cometido um crime bárbaro", mas depois de ver a denúncia de ontem, Lula afirmou que acredita que "uma parte dos meus acusadores e uma parte da imprensa estão mais enrascados do que eles pensaram que eu estava".

Defendendo um Ministério Público forte e independente, Lula lembrou que para a instituição ser forte, é preciso ter responsabilidade.

"Continuo com a mesma crença que eu tinha antes. Conheço gente extraordinária das mais diferentes gerações no Ministério Público. E conheço também muita gente que tenta conquistar cinco minutos de glória mostrando a carinha na televisão. A desgraça de quem conta a primeira mentira é que depois você tem de pedir desculpa. Não continuem tentando inventar coisas pra justificar a primeira mentira"

"Acredito que o Procurador Geral deve estar pensativo hoje, os ministros do STF, STJ, o delegado-geral da Polícia Federal, devem estar todos pensativos. O que aconteceu ontem? A custa do quê esse espetáculo? A custa de que vender um produto que eles não podem entregar?"

Lula disse que não queria repetir a pirotecnia midiática do dia anterior e disse que não está nem abatido, nem com raiva, "porque quando você fica com raiva, você entra no jogo deles".

O ex-presidente reforçou suas convicções e seu apoio às investigações:
"O que me faz caminhar neste país e querer fazer cada vez mais – aqui sim, vale convicção, senhores procuradores – é a convicção de que este país pode ser melhor. E eu tenho convicção e tenho prova, porque mudei. Porque participei da maior inclusão social desse país. Fizemos uma revolução na educação, sem dar um tiro".

"Quero dizer às pessoas sérias do Ministério Público, da Polícia Federal, que eu estou à inteira disposição. Nenhum de nós, nem eu nem eles, está acima da lei. Quando eu transgredir a lei, me punam pra dar exemplo. Mas ninguém está acima da lei, nem um presidente, nem um procurador".

E mandou um recado para aqueles que não se conformam com a democracia:
"Não se preocupem com o Lula, gente. Essa meninada, muito mais jovem do que eu, que proibiu o Alckmin de fechar as escolas aqui em São Paulo, essa molecada é um Lula de 70 anos multiplicado por milhões de Lulas jovens nesse país".

Lula terminou a fala com um recado de ânimo àqueles que acreditam num país mais forte: "Não pensem que eu estou sofrido, que eu estou desanimado. Estou orgulhoso em saber que a perseguição a mim é pelas coisas boas que a gente fez nesse país".

 

Transportando CNTTL-CUT
Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação

Editora:Viviane Barbosa MTB - 28121 
Redatora: Vanessa Barboza MTB-74572
Assessoria de Comunicação: Mídia Consulte 
Redação: Imprensa /CNTTL :: Transportando o Brasil 
Siga-nos: http://www.twitter.com/cnttcut
Flickr: http://www.flickr.com/photos/cnttcut/

Mídia

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: