Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes

Após propaganda desrespeitosa, Lojas Marisa são alvos de protestos nas redes e nas ruas

A CNTTL repudia os ataques à memória da ex-primeira dama da república, Marisa Letícia

Por: Redação CNTTL com CUT
Publicação: 16/05/2017
Imagem de Após propaganda desrespeitosa, Lojas Marisa são alvos de protestos nas redes e nas ruas

Protesto no ABC paulista

Contra a propaganda desrespeitosa das Lojas Marisa, que fez sátira com a morte da ex-primeira dama Marisa Letícia, manifestantes organizados por coletivo de mulheres da grande Florianópolis e pelas mulheres do diretório do Partido dos Trabalhadores no grande ABC, protestaram em frente lojas, localizadas no Centro da capital catarinense e no centro de São Bernardo do Campo, grande São Paulo.

Na sexta-feira (12), dois dias após o depoimento do ex-presidente Lula na Polícia Federal de Curitiba, a rede de Lojas Marisa se aproveita da situação e de forma irônica, utiliza o nome da ex-primeira dama, Marisa Letícia, para vender seus produtos no Dia das Mães.

A loja divulgou uma propaganda nas redes sociais fazendo uma analogia com a informação da grande mídia, de que Lula teria colocado a culpa da compra do triplex na esposa falecida no depoimento ao juiz Sérgio Moro. Com a frase “Se sua mãe ficar sem presente, não é culpa da Marisa”, a loja que tem seus produtos voltados ao público feminino teve sua propaganda repudiada  também nas redes sociais, a hashtag #naocomprenamarisa ficou entre os 10 assuntos mais comentados no twitter.

Em 2002, a loja fez uma propaganda justamente ao contrário. Quando Lula foi eleito a loja fez um marketing 'faça como Lula, tenha sempre a Marisa no coração". A gente percebe a lógica cruel do mercado. Aquela época interessava o apoio ao Lula e agora não né?”, explicou a secretária Nacional da Mulher Trabalhadora da CUT, Junéia Martins Batista.

Novo ataque

A capa do último fim de semana da revista Veja também foi alvo de repulsa, pois ataca covardemente a memória da ex-primeira dama, Marisa Letícia. Em notas, a presidenta Dilma e o ex-presidente Lula e o coletivo de mulheres  repudiaram a publicação. Confira: 

 

DILMA PROTESTA CONTRA CAPA DA VEJA

A ex-presidenta Dilma Rousseff protestou, por meio de nota, contra o uso da imagem de Marisa Letícia pela revista Veja. leia a seguir a íntegra da nota.

"Veja ataca covardemente memória de Marisa"

13 de maio de 2017

Uma das mais queridas figuras da história recente de nosso País, Marisa Letícia Lula da Silva faleceu em fevereiro, vítima de um persistente e injusto ataque. Feriram a ela, ao seu companheiro de vida, seus filhos, enfim, a toda a família. Uma mulher que amava seu País e tinha profundo compromisso com o povo brasileiro. Agora, mesmo depois de sua morte, continua sendo alvo da mais cruel perseguição pela mídia.

Não foi suficiente a devassa sofrida em seu lar, vasculhado por policiais, na vida privada invadida, na pressão sobre filhos e netos. Não bastaram os grampos injustificados e as acusações sem provas que corroeram sua saúde.

A revista Veja, desta semana, julga ser necessário ferir sua memória, atingindo tudo o que ela mais amou. Essa campanha perversa e sórdida de destruição da imagem do ex-presidente Lula usa do que há de pior no jornalismo para levantar as mais perversas calúnias e falsidades.

O Brasil não merece esse jornalismo desqualificado e grotesco. Se não a respeitaram em vida que a respeitem depois de morta.

Dilma Rousseff

 

MULHERES APOIAM NOTA DE DILMA

Nós, mulheres comprometidas com a tolerância zero contra qualquer forma de violência de gênero, com a luta pela democracia e a volta do estado de Direito Democrático em nosso país, apoiamos a nota que a Presidenta eleita e reeleita no Brasil, como a primeira mulher a governar o Brasil, soltou hoje – dia 13/05/17 em repúdio a Revista Veja e em solidariedade 'a Dona Marisa Letícia Lula da Silva, outra grande e guerreira mulher brasileira.

Dilma Roussef, Eleonora Menicucci, Tereza Campelo, Nilma Gomes, Miriam Belchior, Iriny Lopes, Guiomar Lopes, Maria Celeste Martins, Ines Magalhães, Gleisi Hoffman, Fatima Bezerra, Maria Do Rosario, Benedita Da Silva, Denise Mota Dau, Carmen Foro, Junéia Batista, Laisy Moriere, Marta Domingues, Ludimila Mafra, Ana Maria Costa, Antonio De Araujo Passos, Juliana Cardoso, Juliana Bemfica, Juliana Bueno, Andreza Gemelgo, Fatima Cunha, Maria De Godoy Faria, Celia Regina Costa, Ana Rosa Da Costa, Paula Leite, Lucia Reali, Claudia Dutra, Ana Paula Duarte, Terezinha Vicente, Maria Eugenia Castilho, Ivany Tuiribio, Ludmila Mafra, Monica Lima, Maria Betânia Ávila, Elisabete Cruz, Debora Lann, Tata Amaral, Debora Duboc, Raimunda Damascena, Maria Das Graças Costa, Virginia Dirami Berriel, Tatau Godinho, Simone Schaffer, Maria José De Oliveira, Estela Aquino, Lucia Reali, Claudia Dutra,Linda Goulart, Rosa De Lourdes Santos, Maria Luisa Da Costa, Rita Pinheiro, Antonia Sarah Da Silva, Vivian Farias , Andréa Ferreira De Sousa, Neiva Maria Ribeiro Dos Santos, Vilaní Oliveira, Marlene Miranda, e mais 300 mulheres Brasil a fora.

 

MENSAGEM DE LULA NO DIA DAS MÃES

Se existiram duas pessoas absolutamente fundamentais para que eu pudesse me tornar o metalúrgico, o dirigente sindical e o presidente da República que fui, essas duas pessoas foram Dona Lindu, minha mãe, e Marisa, mãe dos meus filhos. Duas mulheres de luta que tinham em comum a garra e a fortaleza. 

Uma vez, logo após as eleições de 1998, eu estava em frangalhos depois de uma campanha muito cansativa que havia terminado com nossa terceira derrota, e Marisa veio me dar uma bronca. "Para com isso, Lula", ela me disse. "Lembre-se da sua mãe. Tem que teimar!" Marisa repetia uma frase de Dona Lindu. O que ela, Marisa, queria dizer, é que eu tinha de levantar a cabeça e seguir em frente. Dali a quatro anos voltaríamos mais fortes. 

Depois que minha mãe morreu, às vésperas do dia das mães de 1980, Marisa assumiu a função de me fazer teimar. E tirava força sabe-se lá de onde. Tinha vez que ela conseguia ajudar nossos filhos com o dever de casa de matérias que ela nunca tinha visto na escola. E mantinha a engrenagem da nossa casa funcionando quando a militância, as campanhas e a intensa atividade como Presidente da República me obrigavam a ficar ausente a maior parte do tempo. 

Hoje penso que, se fui eleito e reeleito presidente desse país, a maior responsável foi a Marisa. Se terminei o mandato com aprovação recorde de 87%, foi muito por causa da Marisa. Se levamos o Brasil bem perto de ser a quinta economia do mundo, se conseguimos tirar o Brasil do mapa da fome, criar 22 milhões de empregos e promover a maior inclusão social e educacional da história deste país, foi com a inestimável contribuição da Marisa.  

Neste nosso primeiro dia das mães sem Marisa, só eu sei o respeito e o carinho que tive e tenho por ela, e por isso vou continuar afirmando que ninguém, nem juiz, nem polícia federal, nem ministério público, nem imprensa, tem o direito de fazer o que fizeram com ela. O vazamento de conversas privadas, a invasão do nosso apartamento, o confisco dos tablets dos nossos netos e, mais recentemente, a recusa em decretar sua absolvição sumária nos processos em que Marisa era ré, conforme estabelece a lei em caso de morte da pessoa investigada. 

Neste dia das mães, nossos quatro filhos e eu temos muito do que nos orgulhar. E nada pode turvar nosso amor e reconhecimento à Marisa.

Que cada filho olhe para sua mãe com o máximo de carinho, respeito e gratidão por elas existirem! Um feliz dia das mães para todas as mães do Brasil!

Luiz Inácio Lula da Silva

Transportando CNTTL-CUT
Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação

Editora:Viviane Barbosa MTB - 28121 
Redatora: Vanessa Barboza MTB-74572
Assessoria de Comunicação: Mídia Consulte 
Redação: Imprensa /CNTTL :: Transportando o Brasil 
Siga-nos: http://www.twitter.com/cnttcut
Flickr: http://www.flickr.com/photos/cnttcut/

Mídia

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: