“Paridade não é um número. É um conceito e uma política”, frisa Rosane Silva

A Secretária Nacional da CUT sobre a Mulher Trabalhadora foi uma das palestrantes do 1º Encontro.


Publicação: 02/12/2013
Imagem de “Paridade não é um número. É um conceito e uma política”, frisa Rosane Silva

A  “paridade de gênero na direção da  CUT”, aprovado no 11º Congresso Nacional da CUT (Concut) de  2012, foi debatida no dia 29 de novembro, no 1º Encontro Nacional da Mulher Trabalhadora em Transporte da CUT, realizado no Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba. A paridade ampliará a presença da mulher nas decisões da CUT e a medida entrará em vigor na próxima direção da Central, em 2015. (foto: Rosane da Silva- crédito: João Batista Batistella)
A Secretária da Mulher Trabalhadora da CUT, Rosane Silva, conversou com as trabalhadoras em transportes sobre o  tema e destacou que o parágrafo 108 das resoluções da 13ª Plenária Nacional da CUT assegura o debate sobre a paridade em todas as instâncias da Central. “Mas é fundamental que a gente reafirme que a paridade não pode, de forma alguma, ser vista como um número, mas sim como um conceito e política”, enfatizou.
Rosane Silva lembrou a importância da participação das mulheres nas campanhas salariais, pois o seu grau de engajamento se reflete, necessariamente, nas convenções coletivas. A dirigente criticou também a falta de apoio material e político, no interior do movimento sindical cutista, para o encaminhamento das lutas das mulheres."Em geral, nas instâncias da CUT, os homens não têm interesse em discutir os temas que interessam às mulheres”, lamentou Rosane.
Ela conclamou as mulheres a comparecerem em grande número às assembleias de base que vão eleger a delegação ao próximo congresso da CUT, lembrando que só assim será possível mudar o estatuto da Central e conquistar a paridade já. “Construir um país com desenvolvimento, geração de renda, valorização do trabalho e autonomia e liberdade sindical somente será possível com a participação de mulheres e homens”, concluiu.





Da esquerda para a direita: Viviane Barbosa, editora do Portal CNTT/CUT; Maria Costa, assessora da SNMT/CUT, Kelly Oliveira, motorista na empresa Rápido Luxio Campinas; Rosane da Silva;  Elsa Brito, diretora do Sindicato dos Rodoviários de Salvador e Adjunto do Conselho Fiscal da CNTT ; e Fabiana Camarez, assessora de Comunicação do Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba - fotos: João Batista Batistella

Veja mais fotos do evento no nosso Flickr.


Conheça a pauta da CUT em defesa dos direitos das mulheres

Descriminalização e legalização do aborto;
Salário igual para trabalho igual;
Participação política e poder paritário;
Garantia de direitos para as trabalhadoras domésticas;
Fim de todas as formas de violência contra a mulher;
Compartilhamento das tarefas domésticas e de cuidados;
Creches públicas, de qualidade e de período integral;
Contra a mercantilização dos nossos corpos e de nossas vidas.

Viviane Barbosa, editora do Portal da CNTT/CUT

Leia também
“Homens e mulheres podem se reinserir no mercado com igualdade”, aponta economista

Matéria atualizada às 9h50 do dia 2 de dezembro 2013

Transportando CNTTL-CUT
Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação

Editora:Viviane Barbosa MTB - 28121 
Redatora: Vanessa Barboza MTB-74572
Assessoria de Comunicação: Mídia Consulte 
Redação: Imprensa /CNTTL :: Transportando o Brasil 
Siga-nos: http://www.twitter.com/cnttcut
Flickr: http://www.flickr.com/photos/cnttcut/

Mídia

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: