Resoluções CNTTL-CUT

8º Congresso da CNTT-CUT (2012)

O 8º Congresso Nacional dos Trabalhadores em Transportes da CUT foi realizado do dia 10 a 13 de abril de 2012, no Centro de Convenções Votorantim. As principais resoluções aprovadas foram:

• Substituição do imposto sindical por uma contribuição que seja discutida em assembleia pelos trabalhadores;
• combate à privatização e concessão de setores importantes do nosso país como Aeroportos e Portos;
• construção de canais de comunicação com o governo federal e seus ministérios a fim de discutir projetos de interesses dos trabalhadores;
• luta pela defesa da liberdade e autonomia sindical; contra as demissões imotivadas; contra a lei de greve; contra o poder normativo da justiça do trabalho; pela redução da jornada de trabalho e pela não tributação da participação dos resultados;
• integração política entre setores para fortalecer as federações e sindicatos e construindo oposições onde for possível;
• luta pela garantia do emprego dos ferroviários e do cobrador ou profissional que venha a substituí-lo, exigindo o fim da dupla-função e contra demissões de dirigentes sindicais e práticas antissindicais que dificultam a organização dos trabalhadores.   
Neste 6º congresso, foi reeleito o sindicalista Paulo João Eustasia, presidente da CNTT-CUT, que conduzirá a entidade até 2015.

 

7º Congresso da CNTT-CUT (2009)

O 7º Congresso Nacional CNTT-CUT aconteceu do dia 16 a 19 de abril de 2009, no Centro de Convenções Votorantim. As principais resoluções aprovadas foram:

• Organização de oposições sindicais em todo o país para disputar e ganhar sindicatos que não pertencem à base cutista;
• fortalecimento da luta dos trabalhadores em transportes;
• organizção das campanhas salariais em todo o País, com o objetivo de unificar as datas-base e as pautas de reivindicações de todos os modais;
• unificação e integração dos trabalhadores de todas as modalidades.
Neste 7º congresso, foi reeleito o sindicalista Paulo João Eustasia, presidente da CNTT-CUT, que conduziu a entidade até 2011.

 

6º Congresso de Resolução da CNTT-CUT (2005)

O 6º Congresso da CNTT-CUT aconteceu em Belo Horizonte,Minas Gerais do dia 7 a 10 de dezembro de 2005. As principais resoluções aprovadas foram:
• a criação da Secretaria da Mulher;
• redução da jornada de trabalho;
• combate à terceirização;
• reforma sindical para o avanço à liberdade e autonomia; implementação de campanha denunciando o transporte pirata no país; e campanha contra o serviço de Moto-Táxi (motoboys).
Neste 6º congresso, foi eleito o sindicalista Paulo João Eustasia, presidente da CNTT-CUT, e conduzirá a entidade até 2008.

 

5º Congresso de Resolução da CNTT-CUT (2002)

O 5º Congresso da CNTT-CUT aconteceu em Itatiba, São Paulo do dia 28 de novembro a 1 de dezembro de 2002. O sindicalista Juarez Bispo Mateus foi reeleito presidente da CNTT-CUT, permanecendo à frente do cargo até 2005.

 

4º Congresso de Resolução da CNTT- CUT (1999)

O 4º Congresso da CNTT-CUT aconteceu em Nazaré Paulista, São Paulo do dia 5 a 8 de agosto de 1999. O congresso reuniu 120 delegados (as) que representavam os setores rodoviário, aéreo, metroviário, viário e ferroviário, totalizando 204 mil trabalhadores espalhados por todo o país.
Neste congresso, a CNTT-CUT se filiou à ITF (Federação Internacional dos Trabalhadores em Transporte), que representa o movimento sindical internacional com cerca de cinco milhões de trabalhadores. As principais resoluções aprovadas foram:
• estimular o processo de unificação dos sindicatos;
• investir no processo de negociação de dividas dos sindicatos com a CUT, investir na ampliação dos números de sindicatos filiados;
• aprofundar a discussão sobre o Contrato Coletivo de Trabalho; organizar um fórum de discussão e de elaboração de propostas sobre saúde do trabalhador;
• construir uma ampla frente política e sindical; garantir que todos os sindicatos representados permitam a filiação de todos os trabalhadores; - adotar em instâncias o Orçamento Participativo;
• abrir uma subseção do DIEESE organizando um banco de dados do setor de transportes;
• projetos parlamentares em trâmite, trabalho das subseções locais e regionais;
• planejamento estratégico da gestão;
• estruturação de pautas de reivindicações em nível nacional; planejamento e execução de seminários nacionais;
• apoio a participação institucional da CNTT-CUT;
• elaboração de boletins periódicos;
• investir na recriação das Câmaras Setoriais; elaborar um dossiê retratando a atual política do setor de transportes; consolidar e desenvolver as estruturas regionais;
• abrir um espaço publico de negociação para o transporte publico no Brasil pela defesa do emprego.
O sindicalista Juarez Bispo Mateus foi reeleito presidente da CNTT-CUT, permanecendo à frente do cargo até 2005.

 

3º Congresso de Resolução da CNTT-CUT (1995)

O 3º Congresso da CNTT-CUT aconteceu em Vitória, Espírito Santo do dia 26 a 28 de outubro de 1995. O congresso reuniu 31 Sindicatos e 9 Oposições Sindicais. O ponto mais importante deste congresso foi a transformação do antigo DNTT em CNTT (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte) CUT. As principais resoluções aprovadas foram:

• investir na ampliação dos sindicatos filiados;
• estimular o processo de unificação dos sindicatos;
• aprofundar a discussão sobre Contrato Coletivo de Trabalho; desenvolver campanhas nacionais sobre defesa do salário e do emprego;
• direito a organização no local de trabalho;
• condições de trabalho e saúde;
• contra as reformas neoliberais;
• pelo referendo popular em relação as já aprovadas;
• redução da jornada de trabalho; contra desemprego, repasse aos trabalhadores perante aos lucros obtidos;
• reforma agrária;
• organizar e coordenar campanhas salariais unificadas;
• desenvolver projetos de pesquisa sobre o perfil do ramo;
• desenvolver estudos sobre os impactos da reestruturação produtiva do ramo;
• integrar a CNTT-CUT ao processo de discussão em curso na CUT Nacional; organizar um fórum de discussão e de elaboração de trabalho sobre Saúde do Trabalhador e participar dos fóruns sobre política de transporte em nível municipal, estadual e nacional.
Neste 3º Congresso, o sindicalista Juarez Bispo Mateus foi eleito presidente da CNTT-CUT, permanecendo à frente do cargo até 2002.

 

2º Congresso de Resolução da DNTT-CUT (1993)

O 2º Congresso da DNTT-CUT aconteceu em Serra Negra, São Paulo do dia 10 a 12 de dezembro de 1993. O congresso foi marcado pelo não comparecimento de boa parte dos ramos representados pela DNTT. As principais resoluções aprovadas foram:
• contrato coletivo de trabalho nacionalmente articulado;
• liberdade e autonomia sindical;
• garantia e aplicação imediata da conquista dos trabalhadores;
• creche gratuita para os filhos dos trabalhadores;
• reforma agrária imediata;
• unificação das datas bases em 1º de maio;
• implementação da jornada de 6 horas;
• pagamento de férias em dobro;
• estabilidade no emprego;
• pagamento da divida do governo com a previdência social;
• valorização da mulher no mercado de trabalho e a estatização dos setores essências na vida do trabalhador (Saúde e Educação).
O sindicalista José Alves do Couto Filho foi reeleito e permaneceu à frente do cargo até 1996.

 

Congresso de Fundação da DNTT-CUT (1989)

O 1º Congresso de fundação da DNTT-CUT aconteceu em São Paulo do dia 2 a 4 de junho de 1989. As principais resoluções aprovadas foram:
• contrato coletivo de trabalho nacionalmente articulado;
• liberdade e autonomia sindical;
• garantia e aplicação imediata da conquista dos trabalhadores;
• creche gratuita para os filhos dos trabalhadores;
• reforma agrária imediata;
• unificação das datas bases em 1º de maio;
• implementação da jornada de 6 horas;
• pagamento de férias em dobro;
• estabilidade no emprego;
• pagamento da divida do governo com a previdência social;
• valorização da mulher no mercado de trabalho;
• a estatização dos setores essências na vida do trabalhador (Saúde e Educação).
Além da Campanha Nacional em defesa das Empresas Publicas Aéreas, Marítimas e Terrestres,os delegados e delegadas também aprovaram: a luta pela estatização das Empresas de Transporte; o pagamento integral do salário da categoria; a remuneração das perdas salariais e a campanha nacional pela regulamentação das categorias de transporte e o controle das CIPAS.
Neste congresso de Fundação foi eleito o sindicalista José Alves do Couto Filho, permanecendo à frente do cargo até 1996.

Mídia

Canal CNTTL

+ Vídeos

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: