Pernambuco: Defesa da Infraero pública ganha mais apoio e aeroportuários seguem na luta contra privatização

O vereador Carlos André, de Jaboatão dos Guararapes, fez discurso repudiando a venda da estatal

Por: Vanessa Barboza, Redação CNTTL
Publicação: 15/05/2018
Imagem de Pernambuco: Defesa da Infraero pública  ganha mais apoio e aeroportuários seguem na luta contra privatização

Foto: Sina

Preocupado com a situação dos trabalhadores da Infraero e usuários do aeroporto internacional do Recife – Gilberto Freyre, o vereador Carlos André (PHS), dirigente do Sindicato dos Vigilantes de Pernambuco, fez um discurso no último dia 4 de maio, no  plenário da Câmara Municipal de Jaboatão dos Guararapes,  no qual apresentou seu voto de repúdio contra a privatização do aeroporto e consequentemente a privatização da Infraero.

“Querem entregar o patrimônio do povo Pernambucano ao capital estrangeiro.  Hoje o aeroporto do Recife é o mais rentável do nordeste e com capacidade de expansão. O aeroporto  fica situado na divisa entre a capital e a segunda maior cidade do estado, Jaboatão dos Guararapes, onde exerço o mandato parlamentar. Espero que o povo de Pernambuco Abrace essa causa, estou fazendo a minha parte, pernambucanos, façam a sua”, destacou o vereador.

"O aeroporto é administrado sob subsídio cruzado, mas mesmo assim gera lucro para Pernambuco ", reforçou o dirigente do Sina, Leonardo Félix. O subsídio cruzado é quando recursos de estruturas superavitárias são utilizados para sustentar as deficitárias.

O parlamentar destacou também que as tarifas aeroportuárias dispararam depois da concessões privadas, favorecendo as concessionárias e desfavorecendo as classes  C e D, que estavam utilizando o transporte de forma regular antes das concessões. “A privatização da Infraero é merecedora de voto de repúdio”, finalizou.

A deputada estadual de Pernambuco, Teresa Leitão (PT), também está na luta em defesa da Infraero, "a unidade deve permanecer em defesa do patrimônio brasileiro", salienta a parlamentar, que promoveu audiência pública na Assembleia Legislativa em novembro do ano para sobre a tentativa de privatização da Infraero. 

Programa de desestatização

Em outubro passado, o governo Temer incluiu mais 13 aeroportos no programa de desestatização, que deverão ser concedidos à iniciativa privada, mas deixou de fora o aeroporto de Congonhas, em São Paulo. O governo incluiu na lista para futura concessão os aeroportos de Recife (PE), Vitória (ES), Aracaju (SE), Maceió (AL), Macaé (RJ), Juazeiro do Norte (CE); Campina Grande e Bayeux, na Paraíba; e Várzea Grande, Rondonópolis, Sinop, Alta Floresta e Barra do Garças, todos no Mato Grosso. O governo deixou de exigir no passado que a Infraero tivesse fatia de 49% nos aeroportos privatizados, o que despertou mais o interesse de investidores estrangeiros.

 

 

Transportando CNTTL-CUT
Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação

Editora:Viviane Barbosa MTB - 28121 
Redatora: Vanessa Barboza MTB-74572
Assessoria de Comunicação: Mídia Consulte 
Redação: Imprensa /CNTTL :: Transportando o Brasil 
Siga-nos: http://www.twitter.com/cnttcut
Flickr: http://www.flickr.com/photos/cnttcut/

Mídia

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: