Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes

Brasília: Seminário Nacional sobre  Reforma Trabalhista, Organização e Ação Política da CNTTL começa na terça (21)

Evento acontece na sede da CONTAG e contará com a participação de autoridades e dirigentes de todos modais de transportes

Por: Viviane Barbosa e Vanessa Barboza, Redação CNTTL
Publicação: 17/11/2017
Imagem de Brasília: Seminário Nacional sobre  Reforma Trabalhista, Organização e Ação Política da CNTTL começa na terça (21)

Paulinho, presidente da CNTTL/CUT - foto: Marcelo-DF

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte e Logística da CUT (CNTTL/CUT) vai realizar nos dias 21, 22, e 23 de novembro  um Seminário Nacional sobre  Reforma Trabalhista, Organização e Ação Política . A atividade acontecerá na sede da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (CONTAG), em Brasília.

O Seminário vai definir a agenda de lutas dos trabalhadores em transportes dos modais aéreo (aeroportuário e aeroviário ), rodoviário, viário (agente de trânsito), metroviário, ferroviário, portuário, mototaxista e de cargas das regiões sudeste, nordeste e sul do País.

A ideia é reunir os departamentos jurídicos dos Sindicatos e Federações filiadas para atualizar e definir ações conjuntas, bem como debater a questão da sustentação financeira, a importância da comunicação sindical e o uso das redes sociais no enfrentamento aos ataques aos direitos.

Também será debatida a criação de um Plano Nacional de Mobilização e estratégias de lutas em defesa dos direitos. 

Imagem de Brasília: CNTTL realizará Seminário Nacional sobre  Reforma Trabalhista, Organização e Ação Política em novembro
No destaque, Paulinho presidente da CNTTL/CUT 
 

O presidente da CNTTL, Paulo João Eustasia, o Paulinho,  espera que no Seminário os dirigentes dos modais filiados construam uma agenda de lutas, buscando saídas para todos os modais em prol dos trabalhadores e trabalhadoras em transportes. "Nossa Confederação tem uma particularidade em relação às demais cutistas, pois representamos vários trabalhadores de importantes modais do transporte. Então reunir  todos e  definir pontos de lutas em comum é o nosso grande desafio”, finaliza.

Paulinho reforça ainda que a ‘reforma' trabalhista retira garantias e proteção do trabalhador e favorece apenas as empresas. "O enfrentamento nos próximos dias, meses e anos será intenso e cruel. É da unidade e conscientização que vem a nossa força. Vamos à luta!", frisa. 

 

Desmonte da CLT entra em vigor no País no dia 11

A nova Lei Trabalhista (13.467/2017), ou desmonte da CLT, entrou em vigor no dia 11 de novembro.  Duramente criticada pelo movimento sindical, social e por entidades do judiciário, a Reforma Trabalhista alterou mais de 120 artigos na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) – mudanças que representam um retrocesso para os direitos conquistados com muita luta pela classe trabalhadora.

Entre alguns prejuízos, a Lei restringe o acesso à Justiça do Trabalho, retira poderes e atribuições dos sindicatos, amplia a negociação coletiva sem o limite ou a proteção da lei e adota novos modelos de contratos de trabalho, em especial, o autônomo exclusivo e o intermitente.

O Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar) fez uma análise da nova Lei e a classificou como uma “tragédia anunciada”. “ Essa Lei é resultado do  sonho de consumo há muito acalentado pelo mercado, que nunca perdeu a oportunidade de, no Congresso Nacional, tentar aprovar leis que precarizassem as condições de trabalho e a renda dos assalariados”, destaca nota da assessoria do órgão.

Ainda segundo o Diap, “o mercado destruiu a CLT, que minimamente protege os trabalhadores, até outubro, e criou uma lei que passa a proteger as empresas, a partir de novembro”.

Campanha pela Anulação da Reforma Trabalhista

Os trabalhadores em transportes iniciaram uma Campanha Nacional pela anulação da Reforma Trabalhista, promovida pela CUT. A Campanha pretende coletar mais de 1,3 milhão de assinaturas, quantidade necessária (1% do eleitorado brasileiro) para protocolizar na Câmara dos Deputados Projeto de Lei de Iniciativa Popular (PLIP) pela revogação da nova legislação trabalhista, que entra em vigor dia 11 de novembro.

Para que a meta seja atingida, é fundamental a adesão de todos os trabalhadores e de suas lideranças na coleta de assinaturas em todos os municípios e estados do Brasil. A meta CUTista é que cada sindicato recolha as assinaturas de, no mínimo, 50% do total de trabalhadores de trabalhadoras filiadas. 

Levantamento preliminar na base do ramo dos transportes cutista mostra que os rodoviários de Brasília coletaram mais de dois mil assinaturas. 


Serviço

Seminário Nacional de Planejamento da CNTTL/CUT

Data: 21, 22 e 23 de novembro 

Local: Sede da CONTAG - SMPW Quadra 01 Conjunto 02 Lote 02,  Núcleo Bandeirante - Brasília 




 

Transportando CNTTL-CUT
Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação

Editora:Viviane Barbosa MTB - 28121 
Redatora: Vanessa Barboza MTB-74572
Assessoria de Comunicação: Mídia Consulte 
Redação: Imprensa /CNTTL :: Transportando o Brasil 
Siga-nos: http://www.twitter.com/cnttcut
Flickr: http://www.flickr.com/photos/cnttcut/

Mídia

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: