Campanha Salarial: Aeroportuários rechaçam propostas das Concessionárias e Infraero
Funcionários das empresas que administram os aeroportos iniciaram negociação nos dias 22 e 31 de maio
Por: Redação CNTTL com Sina
Publicação: 05/06/2017
Imagem de Campanha Salarial: Aeroportuários rechaçam propostas das Concessionárias e Infraero

Bancada dos trabalhadores - foto: Sina

O clima esquentou nas rodadas de negociação da Campanha Salarial dos aeroportuários com as concessionárias privadas e a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) – que são responsáveis pela administração dos 68 aeroportos brasileiros. A data-base da categoria é 1º de maio.

No último dia 31 de maio, representantes do Sindicato Nacional dos Aeroportuários (Sina) e das concessionárias nos aeroportos de Guarulhos (SP), Campinas (SP), Brasília, São Gonçalo do Amarante (RN-Natal), Galeão (RJ) e Confins (Belo Horizonte)  realizaram a primeira rodada de negociação, em São Paulo.

Segundo o Sina,  a bancada patronal chegou à mesa com uma postura totalmente fora da realidade dos anseios e demandas dos trabalhadores, expressos na pauta de reivindicação entregue às empresas pelo Sindicato.

As empresas ofereceram apenas reajuste de 2,8% nos salários e nos vales-alimentação e refeição. Diante da proposta, o presidente do Sindicato, Francisco Lemos, imediatamente chamou uma conversa em separado com a bancada dos trabalhadores, e ressaltou que seria inaceitávei levar às assembleias essa proposta das empresas. A proposta foi amplamente rejeitada e considerada uma “abominação” pela direção do Sindicato.

Infraero

Já a rodada  entre  o Sina e a Infraero, realizada em 22 de maio, também foi considerada “péssima” pela direção do Sindicato.

De acordo com o Sindicato, a  proposta da Infraero é retirar direitos, regredir salários e impor retrocessos.“Os diretores da Infraero não chegaram a apresentar uma contraproposta formal à pauta de reivindicação, mas os negociadores da empresa deixaram claro que a Infraero irá, de forma contundente, na próxima reunião, defender a redução de direitos dos aeroportuários e a aplicação de reajustes diferenciados conforme a faixa salarial. Querem rediscutir talões extras de vale alimentação, adicional noturno, adicional de horas extras, além de remodelar o plano de saúde. Afora as ameaças, foi uma reunião desfocada e abstrata, pela postura dos patrões”, explica a direção do Sindicato.

Diante dessas propostas nefastas, o Sina pede a união da categoria. “Os aeroportuários precisam se manter unidos e com os pés no chão. É preciso unidade, muita luta e participação em massa nas assembleias para termos força para defender nossos direitos e um reajuste digno para todos”, destaca a direção do Sindicato.

Reivindicações

Nesta campanha os trabalhadores lutam por 7% de reajuste salarial – a título de reposição da inflação com ganho real nos salários e benefícios. A projeção da inflação calculada pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medido pelo IBGE, que serve como parâmetro na negociação do Sina, para o período da data-base da categoria, ou seja, entre o 1º de maio de 2016 e 30 de abril de 2017 é de mais de 4%.

Próxima rodada

A próxima rodada de negociação entre o Sina e os representantes das Concessionárias privadas está agendada no dia 13 de junho, às 14h, em São Paulo. A próxima rodada de negociação com a Infraero ainda não tem data definida.

Base Sina

A data-base da categoria aeroportuária é 1º de maio e estão em campanha cerca de 12 mil trabalhadores na Infraero e cinco mil nas concessionárias privadas, totalizando 17 mil trabalhadores.

 

Transportando CNTTL-CUT
Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca
Agência: Mídia Consulte Comunicação

Editora:Viviane Barbosa MTB - 28121 
Redatora: Vanessa Barboza MTB-74572
Assessoria de Comunicação: Mídia Consulte 
Redação: Imprensa /CNTTL :: Transportando o Brasil 
Siga-nos: http://www.twitter.com/cnttcut
Flickr: http://www.flickr.com/photos/cnttcut/

Mídia

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: