Caminhoneiros: Debate entre CNTTL/CUT e governo termina sem acordo

Nova reunião está marcada para o dia 22 de abril


Publicação: 27/03/2015
Imagem de Caminhoneiros: Debate entre CNTTL/CUT e governo termina sem acordo

divulgação

Terminou sem acordo a segunda reunião entre a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte e Logística da CUT (CNTTL), lideranças das Comissões que estão debatendo a pauta dos caminhoneiros e o governo. O encontro definiria a adoção de uma tabela com preços mínimos para o frete do transporte rodoviário de cargas no País. Uma nova reunião foi marcada para o dia 22 de abril.

Na ocasião, os três subgrupos definidos pelo governo apresentaram suas propostas sobre regulamentação da lei do Motorista, frete por modalidade e a implantação e regularização de portarias. “Todos os grupos conseguiram elaborar com sucesso suas tarefas. Por conta de um empecilho jurídico a definição de valor de frete ficou para a próxima reunião”, conta o presidente da CNTTL/CUT, Paulo João Estausia, o Paulinho.

Paulinho disse que se não houver uma proposta satisfatória do governo em relação ao preço mínimo do frete na próxima reunião, haverá nova paralisação de caminhoneiros no País. “Vamos aguardar o prazo do governo, caso não haja uma proposta satisfatória, vamos dar a resposta”, alerta.

Anistia de multas

Sobre a anistia as multas aplicadas durante as manifestações da categoria neste ano, o presidente da CNTTL disse que deputados e senadores presentes na reunião assumiram o compromisso de  discutir a questão. “Não é justo que os caminhoneiros que protestaram de forma legitima sejam onerados”, defende Paulinho.  

Caminho certo

Mesmo diante de alguns impasses, o presidente da CNTTL está otimista com o andamento das negociações. “O financiamento do Pró-Caminhoneiro já está em andamento, e outros pontos da nossa pauta tiveram resposta positiva do governo. Estamos no caminho certo”, finaliza.

Comissão que está debatendo a pauta dos caminhoneiros com o governo:

Paulo João Estausia - presidente da CNTTL/CUT
Carlos Roesel – presidente do Sindicato dos Cegonheiros de Minas Gerais
Carlos Alberto Litti Dahmer – presidente Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos de Ijui- RS
Vantuir José Rodrigues – presidente Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos de Goiana e Região
Benedito Pantalhão – presidente do Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos da Região Metropolitana de Campinas e da Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Cargas
Luiz Fernando Ribeiro Galvão – presidente Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos de Guarulhos – SP
Bernabé A. P. Rodrigues (Gastão) – diretor da Federação dos Caminhoneiros Autônomos de Cargas em Geral do Estado de São Paulo

 

Base CNTTL
A Confederação representa mais de 150 sindicatos filiados e oito federações dos modais dos transportes rodoviário, ferroviário, metroviário, moto-táxi, portuário, marítimo, fluvial, viário e aéreo em todo o País.

No dia 18 de dezembro de 2014, a assembleia dos trabalhadores em transportes aprovou a ampliação da abrangência da Confederação, que mudou a sigla de CNTT para CNTTL, passando a representar também os caminhoneiros autônomos e os trabalhadores no setor de logística do Brasil. Somando todos os modais, cargas e logística a base da CNTTL é de aproximadamente seis milhões de trabalhadores no Brasil.

Vanessa Barboza, Redação CNTTL 

 

 

 

 

Transportando CNTTL-CUT
Secretário Nacional de Comunicação: José Carlos da Fonseca - Gibran
Agência: Mídia Consulte Comunicação

Editora:Viviane Barbosa MTB - 28121 
Redatora: Vanessa Barboza MTB-74572
Assessoria de Comunicação: Mídia Consulte 
Redação: Imprensa /CNTTL :: Transportando o Brasil 
Siga-nos: http://www.twitter.com/cnttcut
Flickr: http://www.flickr.com/photos/cnttcut/

Mídia

Canal CNTTL

+ Vídeos

Cobertura Especial

Parceiros

Boletim Online

Nome:
Email: